Início » Internacional » Incineradores de lixo irritam a população na China
Meio Ambiente

Incineradores de lixo irritam a população na China

A incineração de lixo irrita o público, mas é uma solução muito menos agressiva ao meio ambiente do que os aterros sanitários

Incineradores de lixo irritam a população na China
As cidades chinesas estão produzindo muito mais lixo (Fonte: Reprodução/Reuters)

Em um sábado, no mês de maio de 2014, milhares de pessoas reunidas perto da rica cidade de Hangzhou à margem de um lago tiveram um conflito violento com a polícia durante um protesto contra o projeto de instalação de um incinerador de lixo. Os manifestantes temiam que o incinerador poluísse o ar do bucólico bairro onde moravam nos arredores do centro da cidade. Eles queimaram carros da polícia e causaram tanta desordem, que o governo adiou o projeto. Mas, há poucos dias, o trabalho de instalação do incinerador começou sorrateiramente. A polícia, uniformizada e à paisana, enfileirou-se na estrada de acesso à cidade para desencorajar a ação dos possíveis manifestantes.

Essas medidas de segurança na China são com frequência reflexos da intolerância do governo à dissidência. Neste caso, no entanto, são medidas de proteção ao meio ambiente. Com a crescente urbanização da China, as cidades estão produzindo muito mais lixo. Os aterros sanitários estão mais escassos e em vez de ser incinerado, o lixo está sendo usado na produção de energia elétrica em usinas como a de Hangzhou.

Além dos mais de 180 incineradores em funcionamento no país, cerca de 70 incineradores estão em fase de produção. Atualmente, as cidades têm dez vezes mais capacidade de queimar resíduos do que na década de 2013, o que permitirá que o país queime mais de um quarto do lixo urbano coletado formalmente. Segundo a empresa de consultoria Techsci Research, o mercado de incineradores na China deverá duplicar em 2018, em um ritmo muito mais rápido do que em outros países do mundo.

Algumas cidades no Japão e diversos países europeus queimam uma grande proporção de lixo e reciclam o resto (embora só o Japão ultrapasse a China em toneladas de resíduos queimadas por dia). A maior parte do lixo na China é jogada em aterros sanitários ou se amontoa em pilhas nas periferias das cidades, onde emite metano à medida que se decompõe. As pilhas de lixo contaminam o solo e as águas subterrâneas. Os plásticos carregados pelos rios em direção ao mar, são prejudiciais à fauna e à flora marinhas. E um estudo recente concluiu que a China é a maior fonte de poluição de objetos de plástico nos oceanos.

Fontes:
The Economist - Waste disposal: Keep the fires burning

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *