Início » Vida » Comportamento » Infidelidade gera aumento no número de divórcios na China
MATRIMÔNIOS EM DECLÍNIO

Infidelidade gera aumento no número de divórcios na China

O grande aumento do número de divórcios na China é um reflexo do desenvolvimento econômico e da modernização do país

Infidelidade gera aumento no número de divórcios na China
A China tem uma taxa anual de divórcio de 2,8% por cada mil pessoas (Foto: Creative Commons)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Com seu terno azul-marinho elegante, relógio de prata e um fumante inveterado, Yu Feng é um embaixador improvável de valores familiares chineses. O escritório onde trabalha em Chongqing, na região oeste da China, parece uma sala de visitas com sofás cinza, cortinas bege e grandes janelas com vista para os arranha-céus da cidade. As mulheres recorrem aos seus serviços profissionais para que Feng convença seus maridos a abandonarem as amantes.

Yu Feng trabalhou em direito de família e depois em aconselhamento matrimonial até abrir seu escritório em 2007. Ele cobra das esposas desprezadas de 100.000 a 500.000 yuans (US$ 15 mil a US$ 75 mil) como honorários; os casos demoram de 7 a 8 meses para serem solucionados. Ele faz amizade com o marido e a amante, os instiga a encontrar defeitos um no outro e, aos poucos, mostra ao marido como destruiu sua vida ao ser infiel. A maioria dos clientes tem entre 30 e 40 e poucos anos.

Em muitos aspectos os casos crescentes de infidelidade na China são uma consequência do desenvolvimento econômico e da modernização da sociedade chinesa. As pessoas estão cada vez mais inclinadas a colocar seus desejos acima das obrigações familiares ou da reputação. O progresso na educação formal e no padrão de vida deu mais liberdade financeira aos chineses de terem casos extraconjugais. A maioria dos casais chineses tinha poucas oportunidades de conhecer pessoas do sexo oposto em situações sociais após o casamento, mas o movimento migratório causou a separação de muitos casais. Mesmo para os que vivem juntos os apelos à tentação de conhecer pessoas diferentes aumentaram com as redes sociais.

O trabalho de Yu Feng, assim como de outros que exercem funções semelhantes, indica que nem sempre os casais veem os casos extraconjugais como imperdoáveis. Mas algumas pesquisas também sugerem que a infidelidade é a causa “número 1 do fracasso do casamento”. No ano passado, 3,8 milhões de casais separaram-se, mais do dobro de separações há dez anos. A China tem uma taxa anual de divórcio de 2,8% por cada mil pessoas, também o dobro de há dez anos. Não é tão alta como a taxa de 3,2% dos Estados Unidos, mas é superior à taxa da maioria dos países da Europa. A legislação chinesa é rigorosa em casos de filhos fora do casamento, o que em parte mantém a união familiar. Mas as famílias chinesas estão se desintegrando com rapidez.

Fontes:
The Economist-Divorce is on the rise in China

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *