Início » Internacional » Inventor é condenado à prisão perpétua por assassinato de jornalista
INTERNACIONAL

Inventor é condenado à prisão perpétua por assassinato de jornalista

Peter Madsen construiu um submarino, no qual teria assassinado a jornalista sueca em agosto de 2017

Inventor é condenado à prisão perpétua por assassinato de jornalista
Kim Wall, de 30 anos, estava de malas prontas para se mudar para a China (Foto: Rememberingkimwall)

A Justiça da Dinamarca condenou o inventor dinamarquês Peter Madsen, de 47 anos, à prisão perpétua pelo assassinato, agressão sexual e profanação de cadáver da jornalista sueca Kim Wall, de 30 anos, morta em agosto de 2017. O julgamento ocorreu nesta quarta-feira, 25, e foi conduzido pela juíza Anette Burkø. A defesa de Madsen afirmou que vai recorrer da sentença.

“Esta é uma agressão sexual cínica e pré-planejada de natureza particularmente brutal a uma mulher aleatória que, em conexão com seu trabalho jornalístico, aceitou um convite para uma viagem no submarino do acusado”, afirmou a juíza em sua sentença, segundo noticiou o Guardian.

A jornalista teria sido assassinada e mutilada por Madsen na noite do dia 10 de agosto, quando entrou em seu submarino para fazer um passeio e uma entrevista sobre o engenheiro autodidata. Madsen estava sob custódia da polícia desde o dia 12 de agosto, suspeito de assassinato, com partes do corpo de Kim Wall sendo encontradas no dia 21 de agosto e 6 de outubro.

Sobre o ocorrido, Madsen se contradisse, dando três versões distintas. Na primeira, o inventor afirmou que teria deixado Kim Wall no porto por volta de 22h30 do mesmo dia. Depois, ele admitiu que a jornalista teria morrido em um trágico acidente, com a escotilha de 70 quilos atingindo a sua cabeça, com o corpo sendo descartado na baía de Koge, a 50 quilômetros de Copenhague.

Por fim, depois que a cabeça, torso e membros foram encontrados, Madsen afirmou que a jornalista teria sido intoxicada por monóxido de carbono dentro da embarcação, enquanto ele estava no convés. Como não conseguiu retirar o corpo do local, desmembrou o cadáver e atirou ao mar. No entanto, Madsen sempre negou ter assassinado a vítima.

A polícia acredita que o inventor teria provocado o naufrágio do submarino “Nautilus”, o qual ele criou, ocorrido no dia 11 de agosto, um dia após a morte da jornalista, quando Madsen foi socorrido. A autópsia não conseguiu apontar a causa da morte de Kim Wall, mas revelou lesões infligidas na genitália da vítima.

Diferentes ex-parceiras de Madsen afirmaram que o inventor tinha diversas perversidades sexuais. O disco rígido do notebook do inventor, que foi confiscado pela polícia, revelou dezenas de vídeos com mulheres sendo assassinadas ou feridas.

O promotor de acusação Jakob Buch-Jepsen admitiu que não ficou claro como Kim Wall morreu, mas que teve motivação sexual. Segundo a promotoria, Madsen havia premeditado o assassinato, levando ao submarino, pela primeira vez, ferramentas como chave de fenda, serra e tubos de metal. De acordo com Buch-Jepsen, a credibilidade do inventor, que mudou tantas vezes a sua versão da história, era “inexistente”.

Kim Wall, de 30 anos, estava de malas prontas para se mudar para a China com o namorado. A entrevista com Madsen seria a sua última matéria jornalística antes da mudança. Profissionalmente, a jornalista escreveu diferentes reportagens pelo mundo para jornais como o New York Times, Guardian e a revista Time.

O julgamento, que durou 11 dias distribuídos em sete semanas, atraiu a atenção de todo o mundo, fazendo com que o tribunal distrital de Copenhague abrisse uma sala especial com a transmissão do julgamento para 115 jornalistas de 15 países.

Fontes:
O Globo-Inventor é condenado à prisão perpétua por matar jornalista em submarino
The Guardian-Peter Madsen sentenced to life for murdering journalist Kim Wall
BBC-Kim Wall: What we know about Danish submarine death

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *