Início » Internacional » Irã anuncia produção de centrífugas nucleares
CONTRARIANDO OS EUA

Irã anuncia produção de centrífugas nucleares

Com o anúncio, o Irã sinaliza que não vai se submeter aos EUA, que exigem um pacto nuclear com maiores restrições

Irã anuncia produção de centrífugas nucleares
As centrífugas nucleares servem para enriquecer urânio (Foto: Wikimedia)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A Organização de Energia Atômica do Irã anunciou na última quarta-feira, 6, que deve começar a produzir centrífugas nucleares em uma nova instalação da usina nuclear de Natanz dentro de um mês. As centrífugas nucleares servem para enriquecer urânio. Quando elas são usadas em programas nucleares é um indicador de possível planejamento de armas nucleares.

O anúncio ocorre no dia seguinte ao comunicado do país à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA, na sigla em inglês). No comunicado, o país avisou que vai aumentar sua capacidade de enriquecimento de urânio dentro dos limites estabelecidos no acordo de 2015. A inauguração de uma instalação para produzir centrífugas avançadas na usina de Natanz, no centro do Irã, também não viola o pacto.

O acordo nuclear do Irã, chamado de Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA) foi acordado entre Irã, Estados Unidos, Reino Unido, França, China, Rússia e Alemanha. O documento estabelecia um teto para o estoque de urânio do Irã por 15 anos, limitando o número de centrífugas em 10 anos, em troca da suspensão de sanções internacionais.

O atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, no entanto, retirou o país do acordo que foi assinado durante o governo do ex-presidente Barack Obama. Com a saída dos EUA, as potências europeias (Alemanha, França e Reino Unido) lutam para salvar o tratado. Porém, a situação fica cada vez mais difícil com muitas empresas europeias abandonando o Irã por receio de retaliações americanas.

O anúncio iraniano mostra que o país não vai se submeter aos EUA, que exigem um pacto com maiores restrições. O embaixador do Irã na AEIA, Reza Najafi, chegou a alertar que o país poderia reiniciar o enriquecimento irrestrito caso as potências europeias não mantivessem o acordo intacto.

Fontes:
DW-Irã inaugura unidade de produção de centrífugas nucleares
Último Segundo-Entenda o processo de enriquecimento de urânio

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *