Início » Internacional » Iranianos vão às urnas escolher seu novo presidente
ELEIÇÕES IRANIANAS

Iranianos vão às urnas escolher seu novo presidente

Votação desta sexta-feira, 19, é de grande importância por conta do acordo nuclear histórico de 2015

Iranianos vão às urnas escolher seu novo presidente
Rassan Rouhani e Ebrahim Raisi, principais candidatos à presidência (Foto: Wikiemedia)

Nesta sexta-feira, 19, o Irã decide quem será seu novo presidente. O sistema político iraniano é extremamente complicado, pois mistura elementos de uma democracia moderna com uma teocracia islâmica. Apesar de haver um presidente, a palavra final é do líder supremo, o aiatolá. Teoricamente, o presidente controla o Poder Executivo e tem a função de fazer a Constituição ser respeitada. Mas, na prática, o presidente tem seus poderes limitados pelo aiatolá e por vários órgãos colegiados.

Atualmente, o presidente é o clérigo moderado Hassan Rohani, de 68 anos, e o líder supremo é o aiatolá Ali Khamenei. Os dois principais candidatos à presidência são: Rouhani, que tem apoio dos reformistas e dos moderados, e o clérigo linha-dura Ebrahim Raisi, de 56 anos, que mantém relações próximas com o aiatolá.

A disputa original era entre seis candidatos. Mas nesta semana, dois desistiram da corrida eleitoral: o prefeito linha-dura de Teerã, Mohammed Baqer Qalibaf, que prometeu apoio a Raisi; e o vice-presidente Eshaq Jahangiri, que abriu caminho para Rouhani.

Apesar de o aiatolá ser a grande figura no Irã, esta eleição é de grande importância por conta do acordo nuclear histórico de 2015. Rohani foi quem convenceu o aiatolá a dar sua benção ao acordo que limita o programa nuclear iraniano e impede o país de desenvolver uma bomba atômica. O acordo, assinado em julho de 2015 entre o Irã e potências mundiais, entrou em vigor e janeiro de 2016. O programa nuclear iraniano é controlado internacionalmente em troca da suspensão das sanções que sufocavam a economia do país. O secretário de Estado americano, Rex Tillerson, reconheceu, no mês passado, que Teerã tem permitido o acesso de inspetores internacionais a suas instalações nucleares e que o país suspendeu suas atividades de enriquecimento de urânio. No entanto, esta conduta pode mudar de acordo com quem chegar à presidência.

O Conselho Guardião Iraniano, uma instituição não eleita e bastante conservadora, precisa aprovar a candidatura de quem quer concorrer à presidência. Até hoje nenhuma mulher foi candidata ao cargo, porque o Conselho nunca permitiu, apesar de não haver na lei algo que exclua explicitamente as mulheres de concorrer ao cargo. Embora o processo eleitoral pareça restritivo e não democrático, os iranianos continuam comparecendo às urnas.

Fontes:
Estadão-Iranianos decidem hoje se Rohani terá novo mandato
Terra-5 coisas que você precisa saber sobre as eleições presidenciais no Irã - e por que ela é tão importante para o mundo
BBC Brasil-Entenda o sistema político iraniano
EM-Começa eleição presidencial no Irã

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *