Início » Internacional » ISIS avança na Síria e faz crescer a pressão por uma ação por terra
Estado Islâmico

ISIS avança na Síria e faz crescer a pressão por uma ação por terra

Jihadistas controlam um terço de cidade estratégica na Síria e se aproximam da Turquia. Pentágono diz que só uma ação em solo pode deter o grupo, mas EUA ainda descarta a medida

ISIS avança na Síria e faz crescer a pressão por uma ação por terra
Ataques aéreos não impediram o grupo de tomar o controle de um terço da cidade de Kobani (Reprodução/Independent)

Nesta quinta-feira, 9, jihadistas do grupo Estado Islâmico conseguiram tomar o controle de um terço da cidade curda de Kobani, na Síria. Localizada na fronteira com a Turquia, a cidade é considerada um ponto estratégico para a entrada do ISIS no território turco. À medida que o grupo fundamentalista avança no Oriente Médio, cresce a pressão por uma ação por terra da coalizão ocidental, liderada pelos EUA.

Leia mais: ISIS usa controle da água como arma de guerra no Iraque
Leia mais: Campanha radical do Estado Islâmico é alimentada por armas dos EUA
Leia mais: Estado Islâmico invade a 3ª maior cidade curda da Síria

Na última terça-feira, 7, o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, alertou que os bombardeios aéreos não serão suficientes para deter o avanço do grupo e pediu cooperação da coalizão em uma ofensiva por terra. Contudo, Erdogan, descartou a possibilidade de uma intervenção turca na Síria. “Não é realista esperar que a Turquia realize uma operação por terra sozinha contra o ISIS”, disse Erdogan.

As forças curdas também pedem uma ofensiva por terra e criticam o governo turco, a quem acusam de deslocar tanques para a fronteira apenas para observar o conflito.

O porta voz do Pentágono, John Kirby, admitiu que os bombardeios sozinhos não resolverão problema. “Apenas tropas qualificadas por terra poderão derrotar o Estados Islâmico”. Apesar disso, o governo americano ainda descarta uma ofensiva terrestre.

Segundo um estudo feito pela agência de estatística americana Statista, a coalizão ocidental teria uma vantagem esmagadora sobre o ISIS em uma ação por terra. De acordo com o levantamento, o número de soldados disponíveis da coalizão supera em muito o número de jihadistas dos ISIS. Existem, em média, 20 soldados da coalizão para cada jihadista. Isso sem citar a superioridade bélica da coalizão.

Fontes:
The Independent-Syria air strikes: Why can't the US-led coalition stop the march of Isis?
The Washington Post-Intensified U.S. airstrikes keep Kobane from falling to Islamic State militants

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *