Início » Internacional » Israel anuncia novos assentamentos em territórios palestinos
REPRESÁLIA A ONU

Israel anuncia novos assentamentos em territórios palestinos

Medida faz parte da ofensiva israelense contra a aprovação da resolução da ONU que condenou as colônias judaicas em território palestino

Israel anuncia novos assentamentos em territórios palestinos
‘Nós não damos a outra face’, disse Netanyahu (Foto: Creative Commons)

O governo de Israel anunciou que pretende criar mais assentamentos judeus na Cisjordânia e no leste de Jerusalém, parte da cidade predominantemente palestina.

Trata-se de mais uma ofensiva do governo do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu contra a sonora derrota de Israel no Conselho de Segurança da ONU, que em uma sessão na semana passada aprovou por unanimidade uma resolução que condena a política de assentamentos judeus.

Leia mais: Israel pune países que condenaram assentamentos judaicos
Leia mais: UE vai identificar no rótulo produtos feitos em assentamentos judeus

Serão construídas mais 600 casas no leste de Jerusalém. Segundo o governo, elas são o primeiro lote de uma nova colônia judaica de 5.600 casas.

A ofensiva reflete a raiva que tomou o governo israelense, que não apenas culpa os EUA por não terem exercido seu poder de veto para barrar a resolução, mas também acusa o presidente Barack Obama de orquestrar a votação, algo que o governo dos EUA nega.

Netanyahu defendeu sua posição. “Israel é um país com orgulho nacional, e nós não damos a outra face. Essa é uma resposta responsável, vigorosa e proporcional, é uma resposta natural de pessoas sãs que estão deixando claro para as nações do mundo que o que foi feito na ONU é inaceitável”.

O presidente eleito dos EUA, Donald Trump, pressionou publicamente pelo veto e, após o resultado, expressou sua indignação no Twitter, afirmando que a ONU “é apenas um clube para pessoas se reunirem e se divertirem”. Trump escolheu como seu embaixador para Israel David Friedman, um republicano explicitamente a favor da política de assentamentos.

Palestinos celebraram a aprovação da resolução como um avanço. Eles pretendem usar a resolução para pressionar outros países a não só rotular os produtos provenientes assentamentos judaicos, mas bani-los.

“Agora podemos falar de boicote a todos os assentamentos, às empresas que trabalham com eles e, de fato, tomar ações legais caso elas continuem a trabalhar com eles”, disse o ministro das relações exteriores palestino, Riad Malki.

Fontes:
The New York Times-Defying U.N., Israel Prepares to Build More Settlements

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *