Início » Internacional » Israel aprova a dissolução do Parlamento e adianta as eleições para 2015
Israel

Israel aprova a dissolução do Parlamento e adianta as eleições para 2015

Parlamento formado em 2013 foi desfeito e eleições, que seriam após 2017, foram adiantadas para 2015

Israel aprova a dissolução do Parlamento e adianta as eleições para 2015
Benjamin Netanyahu ao lado da ex-ministra Tzipi Livni, que foi demitida antes da dissolução do parlamento (Foto: Reprodução/AFP)

A câmara dos deputados de Israel votou nesta quarta-feira, 3, a dissolução do Parlamento no país. Com 84 votos a favor, nenhum contra e uma abstenção, foi decidida pela dissolução, fazendo com que as eleições no país sejam antecipadas. A decisão foi tomada dois dias após o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, demitir dois ministros e anunciar o desejo de desfazer o Knesset (Parlamento) para adiantar o pleito.

As eleições, que seriam apenas depois de 2017, foram marcadas para o dia 17 de março de 2015, data estabelecida no projeto de lei que dissolveu o Knesset. A antecipação da eleição custará cerca de US$ 500 milhões aos cofres públicos israelenses, o que provocou críticas à decisão. Segundo as pesquisas de intenção de voto, o partido de Netanyahu é favorito, o que o garantia como primeiro-ministro pelo quarto mandato.

O atual governo, formado em 2013, vive momentos de instabilidade. Questionamentos internos acerca do orçamento para 2015 e de um projeto de lei de Estado judaico, que alguns afirmam discriminar árabes, criaram problemas.

O Parlamento pode continuar votando projetos de lei, mesmo após a lei de dissolução, segundo o que a legislação permite. Porém, é improvável que a proposta de estabelecer o “Estado nação do povo judeu” seja aprovada antes da eleição devido a forte oposição.

Netanyahu demitiu os ministros das Finanças, Yair Lipid, e da Justiça, Tzipi Livni, que pertencem aos partidos de centro, pois vinham atacando os membros do partido do governo que dominam os ministérios. O primeiro-ministro criticou a postura dos ex-ministros em relação ao Irã e os palestinos.

Fontes:
O Globo-Deputados aprovam dissolução do Parlamento em Israel

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *