Início » Internacional » Itália mantém suspensa extradição de Pizzolato
Condenado no mensalão

Itália mantém suspensa extradição de Pizzolato

A suspensão vale até o próximo dia 23, quando haverá uma nova audiência

Itália mantém suspensa extradição de Pizzolato
Henrique Pizzolato foi condenado no processo do mensalão a 12 anos e 7 meses de prisão (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

A pedido da defesa do ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, condenado no processo do mensalão a 12 anos e 7 meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro, o Conselho de Estado da Itália suspendeu a sua extradição.

A suspensão vale até o próximo dia 23, quando haverá uma nova audiência para definir se Henrique Pizzolato será ou não mandado de volta ao Brasil para cumprir sua pena.

O Ministério Público do Brasil garantiu a Pizzolato que ele ficará preso na “Ala de Vulneráveis” do centro de detenção. A defesa do ex-diretor do BB afirma, no entanto, que “a Ala de Vulneráveis não é definitiva”, questionando onde Pizzolato será colocado se o recurso do MP for aceito.

A justiça italiana diz que a questão da “incostitucionalidade” da “Ala de Vulneráveis” apresentada pela defesa de Pizzolato não foi levada em consideração pelo Tribunal de Cassação e pelo tribunal administrativo regional da Itália.

O Ministério da Justiça italiano suspendeu na última sexta-feira, 12, temporariamente a extradição do ex-diretor do BB. Trata-se da segunda suspensão do processo desde que o governo da Itália autorizou o procedimento, no final de abril.

Após ter sido condenado no julgamento do processo do mensalão, Henrique Pizzolato fugiu para a Itália com documentos falsos, mas acabou sendo preso em fevereiro do ano passado.

Fontes:
Estadão - Conselho de Estado italiano mantém suspensa extradição de Pizzolato

1 Opinião

  1. olbe disse:

    Independente das razões que o Brasil quer Pizzolato de volta a Itália devia condená-lo por ter entrado no País com falsa identidade. Como um Presidente do BANCO do BRASIL, não da baixa na carteira de identidade de seu irmão quando morreu , já prevendo que a usaria para fugir do Brasil quando alguma coisa desse errado? Um perfeito marginal…e agora não quer voltar pq na Itália tem mordomia, pois diz que as cadeias no brasil são ruins…

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *