Início » Internacional » Jordânia aceita libertar terrorista em troca de piloto preso pelo Estado Islâmico
Negociando com terroristas

Jordânia aceita libertar terrorista em troca de piloto preso pelo Estado Islâmico

Comunicado do governo divulgado pela TV estatal jordaniana não menciona o refém japonês Kenji Goto

Jordânia aceita libertar terrorista em troca de piloto preso pelo Estado Islâmico
Terroristas pedem a libertação de uma militante iraquiana em troca de prisioneiro japonês e piloto jordaniano (Reprodução/Internet)

O governo jordaniano concordou nesta quarta-feira, 28, em libertar uma terrorista condenada à morte na Jordânia em troca de um piloto da Força Aérea jordaniana mantido  refém há um mês por militantes do grupo extremista Estado Islâmico, de acordo com um comunicado divulgado pela televisão estatal jordaniana pouco antes de um prazo fixado pelos extremistas.

Leia também: Estado Islâmico propõe troca de prisioneiros

Os militantes ameaçaram matar o piloto Moaz al-Kassabeh e o jornalista japonês Kenji Goto se o prazo não fosse cumprido. No entanto, a declaração jordaniana não faz nenhuma menção ao jornalista japonês.

Kasasbeh vem de uma família proeminente na Jordânia, que pertence a uma grande tribo na cidade central de Karak. Autoridades do governo jordaniano ficaram tão preocupados com a reação de seus parentes que o próprio rei Abdullah visitou a família um dia após a captura do piloto, em 24 de dezembro.

“A Jordânia confirma que está completamente preparada para libertar a prisioneira Sajida al-Rishawi se Moaz al-Kasasbeh for libertado com sua vida intacta”, disse o comunicado.

O ministro de Estado para assuntos de mídia, Mohammad Momani, disse que a prioridade da Jordânia desde o início da crise é garantir a vida do piloto, informou a televisão estatal.

Um vídeo atribuído à organização extremista divulgado na terça-feira mostra o jornalista japonês, Kenji Goto, fazendo um apelo pela libertação de Sajida em troca da sua própria vida. Goto disse que tanto ele como o piloto jordaniano serão mortos caso a terrorista não seja libertada, mas ele não indicou se os extremistas também estariam dispostos a soltar o piloto na negociação.

Com base nas declarações de Goto no vídeo postado na terça-feira, o prazo para chegar a um acordo deve expirar na tarde desta quarta-feira no horário jordaniano (quatro horas à frente do horário de Brasília).

 

Fontes:
The New York Times - Jordan Agrees to Release Terrorist in Exchange for Pilot Held by ISIS

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *