Início » Vida » Comportamento » Jornalistas francesas denunciam sexismo na cobertura política
Assédio

Jornalistas francesas denunciam sexismo na cobertura política

Com medo de represálias, 24 das jornalistas que denunciaram os assédios sofridos preferiram permanecer no anonimato

Jornalistas francesas denunciam sexismo na cobertura política
Dominique Strauss Kahn foi acusado de ter agredido sexualmente uma camareira de hotel (Reprodução/Internet)

Em carta aberta publicada no jornal Libération, 40 jornalistas francesas denunciaram práticas machistas e sexistas de autoridades, principalmente no meio político.

Os depoimentos revelam o assédio sofrido pelas repórteres durante a cobertura política do país. Um político, descrito como “amigo” do presidente francês, François Hollande, teria convidado por mensagem de texto uma jornalista para um encontro com a proposta “Um drink, uma dica”.

“Seria melhor se vocês não tivessem usando nada embaixo disso”, teria dito um ministro para um grupo de repórteres que vestiam uma capa de proteção durante uma visita a uma fábrica. Um conselheiro ministerial teria perguntando as jornalistas, no fim do verão, se elas estavam “bronzeadas no corpo todo”.

As jornalistas citaram o escândalo envolvendo o ex-diretor do FMI, Dominique Strauss Kahn, suspeito de ter agredido sexualmente uma camareira de hotel em 2011 e disseram ter acreditado que o caso mudaria os hábitos masculinos.

Com medo de represálias, 24 das jornalistas que denunciaram os assédios sofridos preferiram permanecer no anonimato. As profissionais ressaltaram que enquanto a política francesa for comandada principalmente por homens heterossexuais e sexagenários, não haverá mudanças. Atualmente, apenas 27% dos parlamentares  da Assembleia Nacional francesa são mulheres.

Fontes:
Libération-Nous, femmes journalistes politiques et victimes de sexisme...
Politico-France’s ‘DSK culture’ is alive and well

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *