Início » Internacional » Juan Guaidó se declara presidente interino da Venezuela
LÍDER DA OPOSIÇÃO

Juan Guaidó se declara presidente interino da Venezuela

Presidente dos EUA, Donald Trump, e o presidente da OEA, Luis Almagro, já reconheceram Guaidó como o presidente em exercício da Venezuela

Juan Guaidó se declara presidente interino da Venezuela
Juan Guaidó usou um palanque em frente a uma multidão para fazer o juramento (Foto: Juan Guaidó/Twitter)

O presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó, se declarou presidente do país em meio aos protestos que assolam a nação nesta quarta-feira, 23. Líder da oposição a Nicolás Maduro, Guaidó chegou a ser preso neste mês, mas foi liberado em seguida.

O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, usou as redes sociais para anunciar que o presidente americano, Donald Trump, reconheceu oficialmente Guaidó como presidente interino da Venezuela. Além dos EUA, o presidente da Organizações dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, também reconheceu o presidente da Assembleia Nacional como o novo chefe de Estado venezuelano.

“Hoje, 23 de janeiro de 2019, em minha condição de presidente da Assembleia Nacional, ante Deus todo-poderoso e a Venezuela, juro assumir formalmente as competências do Executivo nacional como presidente em exercício da Venezuela”, afirmou Juan Guaidó diante de uma multidão de venezuelanos.

Desde que Maduro assumiu o segundo mandato na presidência da Venezuela, no início deste ano, Guaidó recebeu apoio internacional, inclusive do Grupo de Lima – o qual o Brasil integra –, para assumir interinamente a presidência. No último dia 15 de janeiro, a Assembleia Nacional da Venezuela já havia reconhecido Maduro como “usurpador”, declarando “nulos” todos os seus atos.

A ideia da comunidade internacional é que Maduro seja deposto, a Assembleia Nacional crie um governo de transição interino até que um novo vencedor seja definido em eleições democráticas.

O principal protesto acontece em Caracas, na capital da Venezuela, que amanheceu com a segurança reforçada devido às manifestações. Pelo menos quatro pessoas morreram e uma estátua do líder socialista Hugo Chávez foi queimada durante os protestos. Um dos mortos seria um adolescente de 16 anos, baleado na cabeça no bairro de Catia, oeste de Caracas, durante uma manifestação.

Ainda não se sabe como Maduro vai reagir às manifestações. Usuário assíduo das redes sociais, o presidente venezuelano apenas compartilhou imagens de protestos em seu favor nesta quarta-feira, fazendo um contraponto com as manifestações contrárias ao seu governo.

Fontes:
G1-Donald Trump e chefe da OEA reconhecem Juan Guaidó presidente interino da Venezuela; acompanhe

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *