Início » Internacional » Julian Assange diz que Google e Facebook coletam mais dados que EUA
FUNDADOR DO WIKILEAKS

Julian Assange diz que Google e Facebook coletam mais dados que EUA

Fundador do WikiLeaks afirmou também que o novo modelo de negócio mundial é o 'capitalismo de vigilância'

Julian Assange diz que Google e Facebook coletam mais dados que EUA
Assange vive asilado desde 2012 na embaixada do Equador em Londres (Fonte: Reprodução/Reuters)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, disse nesta quarta-feira, 13, que empresas de tecnologia, como Google e Facebook, coletam mais dados dos usuários do que a Agência de Segurança Nacional dos EUA, a NSA.

Em uma videoconferência, Assange, que vive asilado desde 2012 na embaixada do Equador em Londres, afirmou também que o novo modelo de negócio mundial é o “capitalismo de vigilância”. O ativista participou do seminário internacional “Liberdade de Expressão, Direito à Comunicação Universal e Imprensa Plural para as Democracias do Mundo”, realizado em Santiago, no Chile.

Ainda de acordo com o fundador do WikiLeaks, como a NSA acaba vigiando as empresas, a agência “se inteira igualmente” de todas as informações que elas recebem.

“A quantidade de espionagem pode aumentar. O modelo de negócio é o capitalismo de vigilância”, afirmou Assange, que ressaltou também que a espionagem é feita pelo próprio Google, com informações extraídas, por exemplo, do Gmail. O ativista disse também que o Google segue a mesma lógica das empresas militares no rastreamento de informações.

Julian Assange está refugiado na embaixada do Equador em Londres para escapar de uma extradição para a Suécia, onde é acusado de violação. O ativista australiano nega a acusação e teme ser extraditado para os EUA, onde poderia seria acusado pela publicação do WikiLeaks, caso se renda à Suécia.

Fontes:
G1 - Google e Facebook têm mais dados que EUA, diz fundador do WikiLeaks

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *