Início » Internacional » Junta responde com violência aos protestos
Mianmar

Junta responde com violência aos protestos

O exército e a polícia da antiga Birmânia responderam com violência aos protestos em Rangoon nesta quarta-feira (26), matando pelo menos um civil.

O governo militar do país confirmou a morte de um civil e afirmou que outros três ficaram feridos. Mas testemunhas garantem que pelo menos três pessoas foram mortas por tiros, incluindo dois monges.

Mianmar enfrenta o maior protesto dos últimos 20 anos. Cerca de 100 mil pessoas foram às ruas da antiga capital Rangoon nesta semana para protestar contra o governo militar.

Fontes:
Guardian - Protesters 'bloodied' as junta cracks down
Economist - Keeping the foreign press at bay

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Dorival Silva disse:

    A Birmânia, com sua cultura tão antiga, não merecia essa reles junta militar que mudou o nome do país e inventou uma capital maluca no meio do mato!

  2. Afonso cláudio Damasceno disse:

    Quando a vida está ameaçada e se impõe a força das armas como forma de repressão da luta pela liberdade tem de se ir até as últimas consequências. Nossos/as compatriotas brasileiros/as nos tempos da ditadura e da "cortina de ferro" aqui no Brasil viveram experiência semelhante e até hoje as lembranças deste triste cenário os/as acompanha como pesada sombra.. Respiramos hoje numa sociedade "democrática" num "estado de direito", houve abertura política e os militares cederam á pressão civil. Espero que nossos/as irmã(o)s birmanezes/as alcancem a tão sonhada liberdade e reconstruam o país livre e democrático. Haverá mais mortes e derramento de sangue, mas nada se alcança sem luta. Liberdade ainda que tardia para a Birmânia.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *