Início » Internacional » Juristas da ONU consideram ilegal a detenção de Assange
WIKILEAKS

Juristas da ONU consideram ilegal a detenção de Assange

Um grupo de juristas da ONU disse que o fundador da WikiLeaks vive em um regime de detenção ilegal. O caso ainda é avaliado por grupo da ONU

Juristas da ONU consideram ilegal a detenção de Assange
Assange disse que aceitaria a detenção caso a ONU dê um parecer desfavorável (Foto: Reprodução/ Youtube)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Juristas do Grupo de Trabalho da ONU para Detenções Arbitrárias determinou que a detenção do fundador da ONG WikiLeaks, Julian Assange, é ilegal, segundo informações da BBC. A declaração, vazada à BBC nesta quinta-feira, antecipa o anúncio oficial da decisão do grupo marcado para acontecer na sexta-feira, 5.  A pedido de Assange, que está refugiando há mais de três anos na embaixada do Equador em Londres, o grupo da ONU avalia se sua situação equivale a uma detenção ilegal.

Leia também: ONU pode exigir libertação de Julian Assange nesta sexta-feira

Na manhã desta quinta-feira o australiano disse, pelo Twitter, que caso a ONU dê um parecer contrário e avalie que não há ilegalidade por parte das autoridades suecas e britânicas, deixaria a embaixada e aceitaria a detenção no Reino Unido. “Se a ONU anunciar amanhã que perdi meu caso contra Reino Unido e Suécia, deverei deixar a embaixada (do Equador em Londres) ao meio-dia de sexta-feira para aceitar a detenção por parte da polícia britânica, já que uma apelação não parece possível. Entretanto, se eu ganhar e as partes do Estado serem autuadas por terem agido ilegalmente, espero o retorno imediato do meu passaporte e a rescisão de novas tentativas de me prender”, afirmou Assange.

O fundador do WikiLeaks fez o pedido ao grupo da ONU alegando que havia sido privado de suas liberdades fundamentais no período de refúgio. Caso seja aceito, a ONU pedirá a libertação do australiano. No entanto, a decisão do grupo não será juridicamente vinculante, com isso, o anúncio na sexta-feira não garantirá um efeito prático sobre uma possível detenção de Assange.

Autoridades britânicas permanecem no entorno da embaixada equatoriana. “A ordem ainda está vigente. Se ele sair da embaixada, faremos de tudo para prendê-lo”, disse um porta-voz da polícia britânica.

Assange vive na embaixada do Equador desde junho de 2012, fugindo de acusações da Justiça da Suécia. O australiano é acusado de abuso sexual contra duas mulheres, mas nega as acusações. Assange teme que autoridades suecas o extraditem para os EUA, onde ele é acusado do crime de espionagem por ter divulgado documentos confidenciais do governo americano. O governo equatoriano concedeu asilo político ao australiano, mas o governo britânico negou o salvo-conduto.

Fontes:
O Globo-Grupo de juristas da ONU considera detenção de Assange ilegal, diz BBC

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Roberto1776 disse:

    A ONU é um organismo sem a mínima credibilidade, verdadeiro depósito de diplomatas em fim de carreira, palco para republiquetas de esquerda executarem suas performances de quinta categoria e para terrorista árabes falarem mal de Israel. Até fidel e diuma já se apresentaram neste deplorável palco.

  2. L. Batista disse:

    O homem que se vende recebe sempre mais do que vale.Barão de Itararé.
    Ora, quem traiu seu pais e caiu nos braços do cancer ideológico; estar vivo é já estar no lucro e a inutil Onuuu cheia de ativistas alienados, que como esperado, o aconselha auferir vantagens indenizatorias; se como o fim de todos os oportunistas, conseguirem viverem o suficiente para usufruí-la!Um agente russo desertor que fugiu para Londres, faleceu em um hotel, contaminado por radiação; fim de todo traidor ou oportunistas expert em receber popudas vantagens econômicas!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *