Início » Internacional » Justiça retém herança de Pinochet proveniente de dinheiro desviado
CHILE

Justiça retém herança de Pinochet proveniente de dinheiro desviado

Tribunal chileno ordenou a retenção de mais de US$ 17 milhões de US$ 21,3 milhões de ativos totais pertencentes aos herdeiros do ex-ditador

Justiça retém herança de Pinochet proveniente de dinheiro desviado
A decisão da Justiça seria um desdobramento do Caso Riggs (Foto: Wikimedia)

Um tribunal chileno ordenou a retenção de mais de US$ 17 milhões do ex-ditador Augusto Pinochet, que morreu em 2006. O dinheiro seria fruto de práticas de desvios de dinheiro e pertence aos herdeiros de Pinochet.

A decisão foi tomada pela Sétima Vara Cível de Santiago, na capital do Chile, na última quarta-feira, 3. Atualmente, estima-se que os ativos totais de Pinochet cheguem a US$ 21,3 milhões, incluindo os US$ 17,8 milhões que seriam de origem ilegal.

“Há provas mais do que suficientes para considerar plenamente demonstrado que Augusto Pinochet Ugarte teve comportamentos que implicam na subtração de fundos públicos”, afirmou a presidente do Conselho de Defesa do Estado (CDE), Maria Eugenia Manaud, ao jornal El Mercurio.

A decisão seria um desdobramento do famoso Caso Riggs, que ganhou as manchetes em 2004. Na época, o Senado dos Estados Unidos encontrou uma conta corrente em nome da família de Pinochet no extinto Banco Riggs. A investigação dos parlamentares foi feita com o fim de encontrar dinheiro ilícito para financiar o terrorismo.

No último mês de agosto, o Supremo Tribunal do Chile condenou três ex-oficiais do Exército chileno, que teriam auxiliado Pinochet a esconder dinheiro público em contas do Banco Riggs. As quantias estariam em diferentes contas correntes em nome de Pinochet, membros da família e pseudônimos.

Por isso, Pinochet chegou a ser processado pela Justiça chilena e foi determinado que ele permanecesse por algumas semanas em prisão domiciliar, mas o ex-ditador nunca foi oficialmente condenado pelos crimes.

“Agiu-se contra todos os herdeiros de Pinochet, porque embora não tenha sido demonstrado que estiveram envolvidos em atividades ilegais, são os destinatários de uma enorme vantagem econômica, resultado de uma conduta criminosa totalmente documentada”, explicou Maria Eugenia Manaud.

Augusto Pinochet foi um famoso ditador chileno, que liderou o país ao longo de 17 anos, encerrando o governo do socialista Salvador Allende. Durante o seu mandato, que foi conhecido como uma das ditaduras mais sangrentas de toda a América Latina, mais de 3,2 mil pessoas ficaram desaparecidas e 38 mil foram torturadas.

 

Leia também: Chile admite que Pablo Neruda pode ter sido morto pelo regime de Pinochet
Leia também: Documentos ligam Pinochet a ataque terrorista nos EUA

Fontes:
La Nación-Justicia retuvo US$ 17 millones em bienes de Pinochet que debían pasar a herederos

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *