Início » Internacional » Justiça sueca reabre investigação contra Assange
SUPOSTO ESTUPRO

Justiça sueca reabre investigação contra Assange

Fundador do WikiLeaks é acusado de estupro supostamente cometido em 2010

Justiça sueca reabre investigação contra Assange
Assange nega acusação de estupro (Fonte: Reprodução/Flickr)

A Justiça da Suécia anunciou nesta segunda-feira, 13, que irá reabrir a investigação sobre o caso de suposto estupro cometido pelo fundador do WikiLeaks, Julian Assange, em 2010.

O pedido de reabertura da investigação foi feito pelo advogado da suposta vítima de Assange, que, por sua vez, nega as acusações.

“Como Assange está preso na Grã-Bretanha, estão reunidas as condições para sua entrega (à Suécia), o que não era o caso antes de 11 de abril”, informou a procuradora adjunta Eva-Marie Persson, em Estocolmo.

Julian Assange foi preso em Londres após ter o asilo diplomático suspenso e ser expulso da embaixada do Equador. O fundador do WikiLeaks foi condenado a 50 semanas de prisão por ter violado uma medida de coação de liberdade ao ter se refugiado, em 2012, na embaixada do Equador  em Londres para evitar sua extradição para Suécia.

A investigação sobre Assange havia sido suspensa pela procuradoria sueca em 2017. Na ocasião, a promotora-chefe da Suécia, Marianne Ny, havia afirmado que se Assange retornasse ao país antes de agosto de 2020 a investigação poderia ser reaberta.

O WikiLeaks afirmou que a reabertura do caso de suposto estupro possibilitará a Julian Assange “limpar seu nome”.

Fontes:
G1 - Justiça sueca reabre investigação sobre suposto estupro cometido por Assange

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *