Início » Internacional » Kim Jong-un vai a show de música sul-coreana
COREIA DO NORTE

Kim Jong-un vai a show de música sul-coreana

Kim se tornou o primeiro líder norte-coreano a ir a uma apresentação musical sul-coreana

Kim Jong-un vai a show de música sul-coreana
A apresentação musical dos artistas sul-coreanos aconteceu em Pyongyang, capital da Coreia do Norte (Foto: KCNA)

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, compareceu a um evento de música pop sul-coreana (K-pop) em Pyongyang no último domingo, 1º. Kim só iria no segundo dia da apresentação musical, que vai ocorrer na próxima terça-feira, 3, mas mudou a data devido a conflitos na agenda. Além do K-pop, também houve apresentação de cantores de rock e de dança.

A apresentação da música sul-coreana na Coreia do Norte, chamada de “A primavera está chegando”, reaproxima ainda mais as duas Coreias, que estão dialogando frequentemente desde o início de 2018. Essa foi a primeira apresentação de um grupo musical da Coreia do Sul em território norte-coreano desde 2005, quando foi realizado o show de uma cantora sul-coreana.

Devido ao comparecimento no espetáculo, Kim se tornou o primeiro líder norte-coreano a estar presente a uma apresentação musical da Coreia do Sul. No entanto, a presença do chefe de Estado não foi uma surpresa. Isso porque, o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, compareceu a apresentação da orquestra norte-coreana em Seul, que aconteceu em fevereiro deste ano devido aos Jogos Olímpicos de Inverno.

Além de comparecer ao evento musical, Kim Jong-un mostrou estar bem animado com a apresentação, aplaudindo os artistas e tirando fotos com os cantores depois do show, segundo relatou a imprensa sul-coreana. Ademais, Kim estaria acompanhado de sua esposa, Ri Sol-ju, de sua irmã mais nova, Kim Yo-jong, e outros funcionários do governo norte-coreano, como o chefe de Estado cerimonial, Kim Yong-nam.

“Kim Jong-un demonstrou muito interesse durante o show e fez perguntas sobre as músicas e as letras”, afirmou Do Jong-whan, o ministro da Cultura da Coreia do Sul, conforme noticiou o Deutsche Welle. De acordo com a agência de notícia sul-coreana Yonhap, Kim teria se mostrado favorável a realizações culturais intercoreanas mais frequentes, sugerindo um novo evento musical em Seul, no Sul, no segundo semestre.

A ideia de Kim é reforçada pelo ministro da Cultura sul-coreano, que defendeu a retomada de projetos conjuntos entre os países, exaltando a importância do intercâmbio cultural e esportivo para a reaproximação e a coexistência pacífica entre as nações.

Porém, o evento musical não ocorreu sem problemas. Isso porque parte da imprensa sul-coreana foi barrada e não pôde estar presente nas apresentações. Kim Yong-chol, chefe de Inteligência da Coreia do Norte, se desculpou e reconheceu o erro. “Não foi certo prejudicar a mídia livre na cobertura e filmagem [do show]”, afirmou, destacando que o erro não foi intencional, segundo informou a BBC.

Reaproximação

O evento musical antecede a realização da primeira cúpula intercoreana em mais de uma década, que acontece no próximo dia 27 de abril. Na data, o líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, vão se encontrar na zona desmilitarizada na fronteira entre os países para dialogar.

Os líderes coreanos têm se aproximado rapidamente desde as comemorações do ano novo, quando Kim afirmou que estava disposto a dialogar com os sul-coreanos. A partir daí, diferentes conversas aconteceram, com visitas de representantes dos países sendo frequentes. Além disso, a Coreia do Norte e do Sul desfilaram unidas na abertura das Olimpíadas de Inverno de 2018, que ocorreu no condado sul-coreano de Pyeongchang, além de terem participado da competição de uma modalidade juntas.

O diálogo entre os líderes coreanos antecede ainda um dos encontros mais esperados deste primeiro semestre: a reunião entre Kim e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. O diálogo entre os líderes deve ocorrer em maio, ainda sem maiores informações sobre data ou local.

O possível encontro entre os líderes ameniza as relações internacionais entre os países, que ficaram estremecidas após um 2017 recheado de ameaças e trocas de farpas. Ainda em janeiro de 2018, Kim citou um “botão nuclear” em seu discurso de Ano Novo, o que foi rebatido por Trump.

Fontes:
DW-Kim Jong-un vai a show de artistas sul-coreanos em Pyongyang
Expresso-Kim Jong-un comovido e de coração inchado com pop sul-coreana
BBC-Por que a ida de Kim Jong-un a show de K-pop é surpreendente

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *