Início » Internacional » Lava invade usina geotérmica no Havaí
VULCÃO KILAUEA

Lava invade usina geotérmica no Havaí

Equipes tiveram de correr para desligar a usina e impedir a liberação incontrolável de gases tóxicos

Lava invade usina geotérmica no Havaí
Lava do vulcão Kilauea, no Havaí, em 19 de maio (Foto: USGS)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A lava do vulcão Kilauea, no Havaí, chegou a uma usina geotermal, forçando os trabalhadores a desligar a instalação para impedir a liberação incontrolável de gases tóxicos. As equipes tiveram de trabalhar noite adentro para fechar o último poço da usina Puna Geothermal Venture (PGV), que fornece cerca de 25%  da energia da Ilha Grande do Havaí, a principal do estado.

Os poços, que têm entre 1.829 a 2.438 metros de profundidade, extraem água extremamente quente e vapor para alimentar turbinas e gerar energia. A infiltração na usina é o desafio mais recente das autoridades havaianas. Segundo os geólogos, essa é uma das manifestações mais intensas de um dos vulcões mais ativos do mundo em um século.

A usina está fechada desde o começo da erupção em 3 de maio. Em uma semana, 227,1 litros do químico pentano, que é altamente inflamável, e estava estocado na usina, foram colocados fora de perigo.  O estado disse na semana passada que estava bombeando água fria nos poços e que os cobrirá com pinos de ferro.

Cerca de 4,6 quilômetros ao leste da usina, nuvens nocivas de gases ácidos, vapor e partículas semelhantes ao vidro subiram aos céus enquanto a lava escorria para o mar. As autoridades alertaram os moradores para manterem distância do chamado laze, um fenômeno que se forma quando a lava reage com a água salgada, que pode ser fatal quando inalado. O laze matou duas pessoas quando a lava chegou à costa em 2000.

Segundo o Observatório Havaiano de Vulcões, a última erupção explosiva no cume do Kilauea ocorreu pouco antes das 18h (horário local), na última segunda-feira, 21. Geólogos dizem que a erupção do Kilauea entrou agora numa fase mais violenta em que volumes maiores de pedras derretidas estão escorrendo para mais longe.

Pelo menos 44 casas e outras estruturas foram destruídas em Leilani Estates e Lanipuna Gardens. Um homem ficou gravemente ferido, no último sábado, 19, após um pedra derretida atingir sua perna. Além disso, 2 mil pessoas foram obrigadas a deixar suas casas por causa da lava e dos níveis de dióxido de enxofre, que nos últimos dois dias, triplicaram, segundo as autoridades da defesa civil.

 

Leia também: Vulcão Kilauea coloca Havaí em alerta vermelho

Fontes:
The Guardian- Hawaii power plant shut down as lava nears geothermal wells

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *