Início » Internacional » EUA e Cuba anunciam retomada das relações diplomáticas
embargo perto do fim

EUA e Cuba anunciam retomada das relações diplomáticas

Em discursos simultâneos realizados nesta quarta-feira, 17, os presidentes Barack Obama e Raúl Castro se comprometeram a retomar a relações, após 53 anos de afastamento

EUA e Cuba anunciam retomada das relações diplomáticas
Retomada das relações diplomáticas envolve a reabertura de embaixadas (Reprodução/Internet)

Em discursos simultâneos realizados nesta quarta-feira, 17, o presidente dos EUA, Barack Obama, e o presidente cubano, Raúl Castro, se comprometeram a retomar as relações, após 53 anos de afastamento.

Leia mais: ‘New York Times’ propõe acordo de troca de presos entre Cuba e EUA

“Eu tenho uma crença inabalável de que isto é possível, agora que nosso agente Allan foi libertado. Não tenho ilusão de que há muitas barreiras para a liberdade de Cuba. Nós vamos continuar a apoiar esta sociedade, enquanto Cuba se compromete a abrir discussão com a sociedade. O Congresso irá começar o debate para a queda do embargo”, disse Obama.

Castro, por sua vez, disse que ambos os países devem “aprender a arte de conviver civilizadamente”. “Apesar das diferenças, reafirmo nossa vontade em dialogar em temas como direitos humanos, democracia e política”, disse o líder cubano.

A retomada de relações é um desdobramento das negociações entre os dois países, que culminaram com a libertação do empreiteiro americano Alan Gross. O americano foi preso na ilha em 2009, por levar irregularmente equipamentos para ajudar grupos judaicos cubanos a acessar a internet. Em troca da libertação de Gross, o governo americano se comprometeu a libertar três cubanos presos na Carolina do Norte. As negociações entre EUA e Cuba começaram há um ano, de forma sigilosa, e durou 18 meses.

De acordo com o jornal New York Times, as negociações foram incentivadas pelo Papa Francisco. Segundo o jornal, em uma conversa por telefone, os presidentes Barack Obama e Raúl Castro concordaram em deixar as hostilidades de lado. O NYT também defendeu as negociações, em um editorial publicado em novembro deste ano. Em seu discurso, Obama agradeceu ao Papa por estimular as conversas entre os dois governos.

Fontes:
O Globo-Após libertação de americano, Obama e Raúl Castro vão anunciar negociações para reabertura de embaixadas

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *