Início » Internacional » Lordes não querem ter a mesma carta de vinhos dos plebeus
Casa dos Lordes

Lordes não querem ter a mesma carta de vinhos dos plebeus

Os pares do reino resistem a mudanças na qualidade do champanhe

Lordes não querem ter a mesma carta de vinhos dos plebeus
A Câmara dos Lordes gastou £265,770 em 17 mil garrafas de champanhe desde a posse da coalizão do Partido Conservador com o Partido Liberal (Reprodução/Internet)

Em 2 de dezembro, a resposta de Sir Malcolm Jack, um ex-funcionário da Câmara dos Comuns, quando lhe perguntaram por que os serviços de fornecimento de comidas e bebidas para a Câmara dos Lordes, a câmara alta do parlamento, e para a Câmara dos Comuns não poderiam ser feitos pela mesma empresa, a fim de economizar dinheiro, quebrou o tédio e a monotonia da reunião do comitê. Ele respondeu: “Os lordes do parlamento recearam que a qualidade da champanhe não seria tão boa se o serviço fosse prestado por uma só empresa.” Atônito, o presidente do comitê, Jack Straw, expressou uma opinião generalizada do país ao perguntar: “Você tomou essa iniciativa?” Sir Malcolm disse que não.

O orçamento do governo destinado à saúde, educação, emprego e previdência social sofreu um corte e o número de pessoas que estão recorrendo aos bancos de alimentos aumentou muito no ano passado. Então o fato de a Câmara dos Lordes ter a previsão da compra de champanhe em seu orçamento causou constrangimento. Segundo o jornal inglês The Guardian, a Câmara dos Lordes gastou £265,770 em 17 mil garrafas de champanhe desde a posse da coalizão do Partido Conservador  com o Partido Liberal Democrata em 2010, uma quantidade que corresponde a cinco garrafas para cada membro da câmara alta por ano.

O fato dos representantes da Câmara dos Lordes não quererem ter a mesma carta de vinhos dos plebeus da Câmara dos Comuns provocou de novo a pergunta por que o Reino Unido ainda mantém a tradição de uma câmara alta do parlamento de membros não eleitos.

Fontes:
The Economist-A tizz about fizz

1 Opinião

  1. André Luiz D. Queiroz disse:

    É, deve ser horrível viver em um país onde os políticos usam o erário público para seus próprios interesses…!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *