Início » Internacional » Macri aumentará conta de luz na Argentina em 300%
CORTE DOS SUBSÍDIOS

Macri aumentará conta de luz na Argentina em 300%

Medida visa reduzir o déficit público do país através do corte de subsídios. A Argentina tem uma das energias mais subsidiadas do mundo

Macri aumentará conta de luz na Argentina em 300%
De acordo com cálculos elaborados no país, os subsídios em vigor representam 2,5% do PIB argentino (Foto: Wikimedia)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, anunciou que as tarifas de luz irão aumentar cerca de 300%. A medida visa reduzir o déficit público do país através do corte de subsídios. Há 12 anos, a Argentina tem uma das energias mais subsidiadas do mundo, principalmente na capital Buenos Aires e em áreas em torno, graças a uma decisão política dos governos Kirchner. O reajuste nas tarifas de luz deverá entrar em vigor a partir de 1º de fevereiro.

Com um déficit público de 7% no país, o presidente Macri e seu ministro da Economia, Alfonso Prat-Gay, decidiram cortar subsídios para reduzir os gastos do governo. De acordo com cálculos elaborados no país, os subsídios em vigor representam 2,5% do PIB argentino.

“O nível dos subsídios aplicado ao consumo de energia elétrica alcançou valores que põem em jogo seu financiamento, dado o peso relativo deles em relação ao Produto Interno Bruto e aos recursos financeiros do Estado nacional”, diz o governo argentino, explicando a medida aprovada.

Até então, o governo argentino estava focado em reduções de impostos em áreas rurais e liberação da taxa de câmbio. O ministro Prat-Gay afirma que a decisão de Macri irá movimentar os cofres públicos do país.

Apesar dos cortes, o governo argentino diz que irá manter os subsídios para uma parcela da população, sobretudo 2 milhões de usuários mais pobres e 2 milhões de aposentados e pessoas de baixa renda. Ainda assim, a decisão do governo deverá afetar a classe média do país.

Acredita-se que o aumento nas tarifas provocará uma melhoria no serviço de distribuição de energia. “Torna-se necessário introduzir ajustes nos valores dos quadros tarifários vigentes para a prestação do serviço de distribuição, que permitam incrementar as receitas da Edenor S.A. e da Edesur S.A., com o objetivo de melhorar a qualidade dessa prestação”, afirma o governo argentino. O país constantemente sofre com cortes de energia.

“Um usuário na Europa tem 40 minutos de cortes por ano, no Brasil e em geral na América Latina, cerca de 450 minutos, na Argentina são 2.100 minutos de cortes por ano”, explica o diretor da consultora Abeceb, Dante Sica, que afirma que já era esperado o aumento na luz após 12 anos de tarifas congeladas.

Fontes:
El País-Macri adota sua primeira grande medida de ajuste: 300% de aumento na luz

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Markut disse:

    É uma feliz e desejável oportunidade, para comprovar que não existe governo gratis.

    É esperar que essa aparente “faxina” ,por sinal, absolutamente necessária, a que o Macri se propõe, ganhe fôlego e sirva de referência e inspiração para a guinada que os países sulamericanos necessitam, para se livrar desse “populismo predatório” a que Gloria Alvarez se refere, com muita propriedade e competência.

  2. Beraldo disse:

    Macri é um Collor pouco mais velho. Los hermanos tem tudo para empatar este jogo…

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *