Início » Internacional » Macron desafia Putin no 1º encontro entre os líderes
FRANÇA

Macron desafia Putin no 1º encontro entre os líderes

O presidente francês Emmanuel Macron usou seu 1º encontro com Vladimir Putin para reafirmar a posição da França em temas ligados à Rússia

Macron desafia Putin no 1º encontro entre os líderes
Presidente francês tem motivos para a animosidade contra a Rússia (Foto: Twitter)

O novo presidente da França, Emmanuel Macron, desafiou Vladimir Putin em seu primeiro encontro oficial com o presidente russo, ocorrido na última segunda-feira, 29, no Palácio de Versalhes.

Em uma coletiva dada ao lado de Putin, Macron prometeu represália militar por parte da França a qualquer ataque químico perpetrado por aliados russos na Síria. “O uso de armas químicas por quem quer que seja será objeto de represália e retaliação imediatas por parte da França”, disse o presidente francês.

Macron também prometeu monitorar de perto a violação aos direitos civis dos homossexuais na Chechênia e acusou duas agências de notícias russas de atuar como órgãos de influência do Kremlin, em vez de veículos de informação.

Putin, por sua vez, aparentou querer retomar os laços com a França e usou seu discurso para reafirmar a posição da Rússia em uma série de temas. Um deles, as sanções contra o país por conta da anexação da Crimeia.

Questionado por um dos repórteres sobre o assunto, Putin disse que “as sanções não contribuem para solucionar a crise na Ucrânia”. “Somente a abolição de todas as restrições, o livre comércio e a livre concorrência sem o peso de posições políticas podem desenvolver a economia mundial”, disse Putin. Apesar das posições diferentes, os dois líderes concordaram em cooperar na luta contra o terrorismo.

Putin foi à França a convite de Macron. A visita foi sincronizada com as celebrações da aliança entre os dois países. Forjada pelo czar Pedro, o Grande, ela completa 300 anos este ano.

Macron fez da visita sua chance de mostrar a Putin e ao mundo a posição que seu governo tomará frente às questões internacionais atuais. Ele também pretendia se apresentar a Putin como novo ator político a ser levado em consideração no cenário europeu.

O presidente francês tem motivos para a animosidade contra a Rússia. Relatórios de empresas de cibersegurança apontam que grupos ligados à Rússia agiram contra sua campanha nas eleições presidenciais. Além disso, veículos russos espalharam boatos sobre ele nos noticiários veiculados em países aliados de Moscou.

Fontes:
The New York Times-Emmanuel Macron Challenges Putin on Syria and Gay Rights

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *