Início » Internacional » Maduro acusa Obama de dar um passo ‘injusto e nefasto’ contra a Venezuela
BRIGA DIPLOMÁTICA

Maduro acusa Obama de dar um passo ‘injusto e nefasto’ contra a Venezuela

Presidente dos EUA emitiu um decreto declarando a Venezuela uma 'ameaça à segurança nacional' e impondo sanções a sete pessoas ligadas ao governo de Nicolás Maduro

Maduro acusa Obama de dar um passo ‘injusto e nefasto’ contra a Venezuela
Maduro vai pedir poderes especiais para enfrentar a 'agressão imperialista' (Fonte: Reprodução/Efe)

Após Barack Obama ter emitido um decreto declarando a Venezuela uma “ameaça à segurança nacional” dos EUA, Nicolás Maduro acusou o presidente norte-americano de dar um passo “injusto e nefasto” contra Caracas.

O presidente venezuelano afirmou ainda que vai pedir poderes especiais à Assembleia Nacional da Venezuela para enfrentar a “agressão imperialista”.

Em discurso transmitido pela TV, Maduro disse também que o decreto de Obama “é um exagero, uma grosseria que reflete que nos Estados Unidos há muito desespero e impotência porque não podem entender a realidade revolucionária, bolivariana, socialista e chavista” da Venezuela.

Além de declarar o país sul-americano uma ameaça à segurança nacional, Washington ordenou sanções contra sete pessoas ligadas ao governo de Nicolás Maduro. Uma delas, o general Gustavo González López, atual diretor de Inteligência, foi nomeado por Maduro na noite desta segunda, 9, para o cargo de ministro do Interior, Justiça e Paz da Venezuela.

A agência de notícias Reuters informou que a Venezuela convocou seu principal diplomata nos EUA para consultas “imediatas”. O governo teria solicitado que Maximilien Sánchez, adido de negócios e encarregado de relações diplomáticas na embaixada da Venezuela em Washington, viaje de volta ao país.

Fontes:
Veja - Maduro vai pedir poderes especiais para enfrentar 'agressão imperialista'

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *