Início » Internacional » Maduro anuncia plano para crise de eletricidade
CRISE ELÉTRICA

Maduro anuncia plano para crise de eletricidade

Plano prevê racionamento de energia por 30 dias e fim de expediente de trabalho às 14h. Objetivo é garantir fornecimento de água

Maduro anuncia plano para crise de eletricidade
Maduro culpa ataques terroristas por falhas elétricas (Foto: Nicolás Maduro/Twitter)

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou um plano de racionamento de energia para dar fim à crise de eletricidade que vem causando apagões no país e transtorno à população.

Pela segunda vez, nos últimos 30 dias, diferentes cidades venezuelanas estão sem energia elétrica. Maduro, porém, não deu maiores detalhes sobre o plano, especificando que a prioridade é garantir o fornecimento de água.

Em rede nacional, admitindo que muitos não assistiriam, pois não tinham energia, Maduro afirmou que o plano de contingência terá duração de 30 dias. Como parte da estratégia, o chefe de Estado venezuelano determinou que as atividades, em instituições públicas e privadas, se encerrem às 14h.

“Nos próximos 30 dias, será implementado um regime especial de gestão de encargos para equilibrar o serviço nacional de eletricidade. Este plano terá especial ênfase em não afetar a energia necessária para garantir o fornecimento de água potável”, apontou Maduro.

Ademais, Maduro também determinou a suspensão das aulas e atividades escolares. Segundo Maduro, a crise elétrica que assola o país tem origem terrorista. “Estes são golpes de uma guerra elétrica para deixar o país louco”, declarou Maduro. O plano de contingência entrou em vigor no último domingo, 31.

Oposicionista de Maduro, o presidente da Assembleia Nacional e autoproclamado presidente da Venezuela, Juan Guaidó, classificou o plano de Maduro como uma farsa. Pelas redes sociais, Guaidó, que foi reconhecido como chefe de Estado em exercício por mais de 50 países, destacou que o governo de Maduro não tem como solucionar a crise.

“A ditadura não tem como resolver a crise. Para resolvê-la, requer algo que o usurpador não tem: aliados e confiança. Conversamos com a Colômbia e o Brasil para importar eletricidade, enquanto a superamos. […] Sabemos que o racionamento de 30 dias é uma farsa”, escreveu Guaidó em sua conta oficial no Twitter.

Este é o segundo apagão que a Venezuela enfrenta nos últimos 30 dias. No início de março, várias cidades do país ficaram sem energia por cerca de uma semana. Segundo Maduro, a expectativa é que a situação elétrica seja normalizada até a próxima quarta-feira, 3.

Através de um comunicado, o vice-presidente para a Comunicação, Cultura e Turismo, Jorge Rodríguez, afirmou que, nos últimos dois anos, a oposição ao governo Maduro coordenou mais de 250 “ataques terroristas” contra as instalações de serviços elétricos do país.

Leia também: Venezuela atinge estágio de deterioração total

Fontes:
Agência Brasil-Maduro anuncia plano para prevenir apagões na Venezuela
Folha de São Paulo-Maduro anuncia racionamento de energia por 1 mês e fim do expediente às 14h

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *