Início » Internacional » Maioria dos americanos crê que seus direitos estão ameaçados
PESQUISA

Maioria dos americanos crê que seus direitos estão ameaçados

Em pesquisa, 92% dos entrevistados disseram temer a perda de seus direitos. Entre os mais citados estão liberdade de discurso, porte de arma e igualdade perante a lei

Maioria dos americanos crê que seus direitos estão ameaçados
Resultados da pesquisa refletem o ambiente tenso da política dos EUA (Foto: Torange Biz)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Uma pesquisa divulgada nesta semana nos Estados Unidos apontou que os americanos acreditam que seus direitos mais básicos estão ameaçados.

A pesquisa foi feita pela Harris Poll/Purple Project e entrevistou 2.002 pessoas em todo o país. Do total de entrevistados, 92% disseram temer perder seus direitos básicos.

Desse percentual, 48% disseram temer a liberdade de discurso, 47% temem perder o acesso ao porte de armas e 41% disseram temer a perda da igualdade perante a lei.

 “Quando você define algo como uma ameaça, isso resulta em uma reação política e em uma polarização de opiniões e interesses. Por isso, partidos políticos e grupos de lobby têm um discurso tão enfático ao apontar crises: É mais fácil conquistar apoio para uma causa em situações de risco”, disse John Gerzema, CEO da Harris Poll.   

“No caso específico do risco da perda de direitos e liberdades individuais, os entrevistados deram prioridade aos valores nos quais baseavam suas crenças e princípios, como liberdade de expressão e igualdade perante a lei”, observou Gerzema. 

Os resultados da pesquisa refletem o ambiente tenso da política dos EUA, com conflitos incessantes e profundas divergências. Em outra pesquisa recente, a Public Agenda/ USA TODAY/Ipsos, nove entre dez entrevistados disseram que é fundamental chegar a um consenso, ou pelo menos limitar a polarização das discussões sobre temas de importância nacional.         

Como indicou a pesquisa Harris Poll/Purple Project, 55% dos americanos, mesmo os com opiniões políticas opostas, querem encontrar um terreno comum em que possam dialogar de maneira construtiva para diminuir as tensões.  

“Apesar das divergências políticas, morais e éticas, entre outras, os americanos têm valores enraizados em sua cultura que podem ser compartilhados, sem a pressão de ideologias sociais, políticas e econômicas”, acrescentou Gerzema. 

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *