Início » Internacional » Mais de 9 mil pessoas morreram em um ano de ataques russos na Síria
OSDH

Mais de 9 mil pessoas morreram em um ano de ataques russos na Síria

Informação foi divulgada nesta sexta-feira, 30, pelo Observatório Sírio dos Direitos Humanos

Mais de 9 mil pessoas morreram em um ano de ataques russos na Síria
Destruição na cidade síria de Aleppo (Fonte: Reprodução/Reuters)

Um relatório divulgado nesta sexta-feira, 30, pelo Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH) revelou que 9.364 pessoas morreram em um ano de ataques russos na Síria.

Leia também: EUA, Reino Unido e França acusam Rússia de ‘crimes de guerra’ na Síria

A intervenção militar de Moscou no território sírio começou exatamente há um ano, no dia 30 de setembro de 2015. De acordo com a organização, entre os mortos em decorrência de ataques russos estão 3.804 civis, 2.746 combatentes do grupo Estado Islâmico e 2.814 milicianos dos outros grupos rebeldes e islamitas que lutam contra o regime sírio.

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos conta com uma grande rede de fontes médicas, militares e civis na Síria.

A Rússia informou que continuará com os bombardeios na Síria, apesar de diversos apelos por parte da comunidade internacional pelo fim dos ataques.

O chefe de ajuda humanitária da ONU, Stephen O’Brien, afirmou nesta quinta-feira, 29, que a cidade síria de Aleppo, há dias bombardeada pelo governo sírio e pela Rússia, sofre a “maior catástrofe humanitária jamais vista na Síria”.

“Há casos de mortos por desnutrição, enfermidades ou envenenamento de civis que consomem alimentos vencidos. A água também começa a escassear e esperamos um aumento dramático e iminente das doenças […] Um dia, não haverá um lugar aonde os indivíduos poderão ir para se esconder”, ressaltou O’Brien.

Fontes:
Uol - Mais 9.000 mortos, incluindo 3.800 civis, em um ano de ataques russos na Síria
O Globo - Aleppo sofre 'maior catástrofe humanitária vista na Síria', diz ONU

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Francis Parr disse:

    A notícia, além de ser ridícula, provém de um gabinete em Londres ocupado por um homem só, e enfaticamente chamado Observatório Sírio dos Direitos Humanos. Essa “agência” é financiada por Washington e o “homem só” é um mercenário das ideias há muitos anos a soldo das causas da CIA. O “Observatório” difunde “notícias” alegando que provêm de fontes locais, mas em nenhum caso deu conta dessas fontes. Portanto, a respeito de notícias destas, e num momento em que os EUA e os grupos terroristas por eles financiados e armados estão a perder a guerra – e o mundo deveria estar agradecido à Rússia por isso – o leitor deve ter em atenção o seguinte aviso: ATENÇÂO! LAVAGEM AO CÉREBRO PROMOVIDA PELA NATO!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *