Início » Internacional » Mais de mil africanos tentam entrar na Espanha pulando cerca
CRISE MIGRATÓRIA

Mais de mil africanos tentam entrar na Espanha pulando cerca

Imigrantes tentaram pular a cerca que separa o Marrocos do enclave espanhol de Ceuta

Mais de mil africanos tentam entrar na Espanha pulando cerca
Ação terminou em violência (Fonte: Reprodução/Reuters)

Autoridades da Espanha informaram que mais de 1,1 mil imigrantes africanos tentaram entrar no país na madrugada do Ano Novo, pulando a cerca que separa o Marrocos do enclave de Ceuta.

A ação terminou em violência. Cinco agentes espanhóis e 50 agentes marroquinos ficaram feridos. Os imigrantes eram provenientes da África Subsaariana. Uma autoridade de Ceuta afirmou que o grupo tentou entrar na cidade espanhola de um modo “extremamente violento e organizado”.

Em comunicado, as autoridades informaram que nenhum imigrante conseguiu efetivamente pular a cerca e entrar em território espanhol. Dois africanos ficaram gravemente feridos e foram levados para um hospital em Ceuta.

Os imigrantes teriam utilizado barras de ferro e pedras para tentar forçar as portas do cercado exterior e também utilizado estas ferramentas para agredir as forças marroquinas e agentes da Guarda Civil.

Cerca de 100 africanos conseguiram subir até a parte mais alta da cerca exterior. Eles permaneceram no alto da cerca durante horas.

De acordo com um comunicado divulgado pelo Ministério do Interior do Marrocos, “esta tentativa frustrada pelas forças de ordem permitiu a prisão do conjunto de imigrantes clandestinos, no entanto lamentamos meia centena de feridos, entre os quais há dez graves das forças de segurança”.

No início de dezembro, um outro grupo de 400 pessoas também tentou pular a cerca.

Fontes:
G1 - Mais de mil migrantes tentam pular cerca de Ceuta para entrar na Espanha

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. André Ricardo Cruz Fontes disse:

    Essa tentativa forçada de se entrar por Ceuta e também em Melilha, não é algo indiferente ao governo do Marrocos e nem mesmo distante de seus interesses. O Reino do Marrocos aspira incorporar Ceuta e Melilha ao seu território, além de certas ilhas próximas à sua corta norte. O país teve sucesso em absorver Tânger e Sidi Ifni – essa última por meio de uma invasão civil chamada Marcha Verde. Tudo isso, além de ocupar o território do Saara Ocidental. Essa forma de invasão pela ultrapassagem das cercas de Ceuta só ocorre com o consentimento oculto do governo marroquino. O mais provável é que essa entrada forçada continue como maneira do Reino do Marrocos demonstrar que o mais útil e seguro para a Europa é que o mar, e não as cercas da Espanha na África, em seu pretenso território, poderá barrar o acesso de pessoas da região para um enclave europeu.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *