Início » Internacional » Mais dois suspeitos na morte de Kim Jong-nam são presos na Malásia
SUSPEITA DE CRIME

Mais dois suspeitos na morte de Kim Jong-nam são presos na Malásia

Polícia da Malásia prende um homem e outra mulher suspeita de envenenar o irmão do presidente da Coreia do Norte

Mais dois suspeitos na morte de Kim Jong-nam são presos na Malásia
Kim Jong-nam era contrário ao regime norte-coreano (Foto: AFP)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Um homem e mais uma mulher foram presos na Malásia sob suspeita de envolvimento na morte de Kim Jong-nam, meio irmão de Kim Jong-un, líder supremo da Coreia do Norte.

Na última terça-feira, 14, Kim Jong-nam passou mal no aeroporto de Kuala Lampur e foi encaminhado para a clínica do terminal. Após ter uma convulsão, ele foi encaminhado para o hospital, mas acabou morrendo na ambulância.

De acordo com a polícia, a segunda mulher detida foi identificada como Siti Aishah, da Indonésia. Segundo seu documento, ela teria nascido em 11 de fevereiro de 1992, mas ainda não se sabe se o passaporte é verdadeiro. Acredita-se que o homem detido seja o namorado da nova suspeita. Na última quarta-feira, 15, Doan Thi Huong, de 28 anos, que levava um passaporte vietnamita, foi presa após imagens das câmeras de segurança do aeroporto terem sido divulgadas.

A morte de Kim Jong-nam logo levantou suspeita de assassinato porque, segundo a inteligência da Coreia do Sul, a Coreia do Norte planejava a morte há cinco anos, pois Kim Jong-nam era contrário ao regime norte-coreano.

Apesar da autópsia do corpo ter sido finalizada na última quarta-feira, 15, os resultados não foram divulgados. A mídia da Malásia disse que, segundo fontes anônimas, autoridades da Coreia do Norte passaram horas tentando evitar que a Malásia realizasse uma autópsia no corpo, porque ele deveria seguir direto para Pyonyang, capital da Coreia do Norte. A Malásia, no entanto, recusou o pedido e realizou a autópsia.

Segundo a polícia da Malásia, eles têm permissão de manter as duas mulheres sob custódia por sete dias. “Nós estamos procurando mais suspeitos”, disse o chefe de polícia Abdul Samah Mat.

Acredita-se que Kim Jong-nam tenha sido envenenado. Uma autoridade policial da Malásia não disse de que substância se tratava, apenas informou que era algo “mais potente do que cianeto”.

Enquanto isso, Pyongyang celebra, nesta quinta-feira, 16, o aniversário de Kim Jong-il, pai de Kim Jong-nam e Kim Jong-un. A data é conhecida na Coreia do Norte como o Dia da Estrela Brilhante. Kim Jong-nam era o filho mais velho de Kim Jong-il com a atriz Song Hye Rim, uma das esposas não-oficiais do antigo líder norte-coreano. Ele era o primeiro nalinha sucessória do regime, mas optou por não assumir, deixando o caminho livre para o irmão. A Coreia do Norte é conhecida pela repressão à oposição e por ser o país mais fechado do mundo.

Fontes:
The Washington Post-Malaysian airport assassination focuses new attention on North Korean leader
The Guardian-North Korea killing: man and second woman held over death of Kim Jong-nam
RTP- Coreia do Norte celebra 75.º aniversário de "querido líder" Kim Jong-il
KCNA-National Meeting Observes Birth Anniversary of Kim Jong Il

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *