Início » Internacional » Manifestações em Hong Kong marcam aniversário da China
70º ANIVERSÁRIO

Manifestações em Hong Kong marcam aniversário da China

Pelo menos 31 pessoas foram hospitalizadas, sendo um manifestante baleado por um policial. Ao todo, quase 100 pessoas devem ser processadas

Manifestações em Hong Kong marcam aniversário da China
Ainda não se tem informações sobre o estado de saúde do jovem baleado (Foto: @chowtingagnes/Twitter)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A comemoração dos 70 anos da República Popular da China, celebrada nesta terça-feira, 1, foi marcada por intensos e violentos protestos em diferentes pontos de Hong Kong. No caso mais extremo, um manifestante foi baleado na altura do peito.

Essa foi a primeira vez que um manifestante foi ferido por uma bala real durante os protestos, segundo confirmaram os parlamentares James To e Au Nok-hin. Anteriormente, a polícia já havia utilizado munição letal, mas apenas para assustar e dispersar os manifestantes, atirando para o alto.

Ainda não se sabe a condição de saúde do homem. Um vídeo, compartilhado por Joshua Wong, um dos mais conhecidos mobilizadores da onda de protestos, mostra o momento em que o policial dispara contra o manifestante.

A porta-voz da polícia de Hong Kong, Yolanda Yu, afirmou que o homem é um jovem de 18 anos e foi baleado no ombro esquerdo. Segundo a porta-voz, o rapaz, que seria um estudante do ensino médio, estava consciente quando foi encaminhado para o hospital. Ademais, Yolanda Yu afirmou que o policial atirou “para salvar a si e seus colegas”, segundo noticiou o New York Times.

Pelo menos 31 pessoas, com idades que variam de 18 a 52 anos, foram hospitalizadas – o número de feridos ainda pode aumentar. Enquanto manifestantes utilizavam coquetéis molotov, a polícia respondia com gás lacrimogêneo e canhões de água. Pelas redes sociais, a Força Policial de Hong Kong denunciou o uso de “líquidos corrosivos” por parte dos manifestantes, que teria ferido policiais e jornalistas.

“Os manifestantes usaram fluido corrosivo na área de Tuen Mun, ferindo vários policiais e repórteres. A Polícia condena fortemente os atos violentos e apela aos membros do público para que cuidem de sua segurança pessoal. […] Os manifestantes começaram incêndios e cometeram danos materiais em massa, ferindo muitas pessoas”, afirmou a corporação através do Twitter.

Pelo menos 96 manifestantes devem ser processados por causa dos protestos. Esse, segundo jornalistas de Hong Kong, vai ser o maior número de processos desde que as manifestações começaram. A pena máxima pode chegar a dez anos de prisão. Isso porque os manifestantes já foram categorizados como “agitadores”, que é associado a “tumulto” e “motim”, o que é crime em Hong Kong.

Enquanto Hong Kong era assolada pelos intensos protestos e confrontos entre manifestantes e policiais, a China celebrava na Praça da Paz Celestial, a Praça Tiananmen, o seu 70º aniversário. Pelo menos 15 mil militares, centenas de tanques, aviões de combate, entre outros aparatos militares, participaram do desfile.

No discurso de celebração, o presidente da China, Xi Jinping, não focou no que está ocorrendo em Hong Kong há meses, mas citou a região semiautônoma para mostrar que está mantendo a situação sob observação. O chefe de Estado disse que Pequim iria manter “a prosperidade e estabilidade duradouras” de Hong Kong.

Leia também: Anistia Internacional denuncia tortura policial em Hong Kong
Leia também: As raízes da insatisfação em Hong Kong
Leia também: Hong Kong tem casas pobres menores que celas de presídio

Fontes:
The New York Times-Live Updates: Hong Kong Police Shoot Protester, 18, as Demonstrations Turn Violent
G1-Hong Kong tem protesto violento no dia em que a China comemora 70 anos da revolução
The Guardian-Hong Kong protester shot with live round during China National Day rally

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *