Início » Gráfico » Mapa da escravidão nos dias de hoje
Escravos contemporâneos

Mapa da escravidão nos dias de hoje

O flagelo da escravidão é mais comum do que se imagina

Mapa da escravidão nos dias de hoje
Prática gera US$ 32 bilhões por ano em lucros para aqueles que negam o direito à liberdade do próximo (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Cerca de 30 milhões de pessoas vivem em condição de escravidão no mundo, de acordo com o Índice Global de Escravidão da Fundação Walk Free, que monitora 162 países. Quase metade desses estão na Índia; alguns já nascem na escravidão, com base na sua casta ou outras obrigações. A servidão vinculada a dívidas aprisiona muitos outros. Em termos de predominância, a Mauritânia, onde se estima que 4% da população seja escrava, fica em primeiro lugar.

A Walk Free, cuja definição de escravidão inclui trabalho forçado, casamentos infantis e vítimas de tráfico de pessoas, afirma que a prática gera US$ 32 bilhões por ano em lucros para aqueles que negam o direito à liberdade do próximo.

Fontes:
The Economist-The scourge of enslavement

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Jorge Christian Rodrigues Cunha disse:

    Vou colocar as coisas da seguinte forma: um fazendeiro é sequestrado por uma quadrilha, e, privado de sua liberdade, é mantido em cárcere privado. Qual é o crime, então? Trata-se de um sequestro. Portanto, os fazendeiros (ou produtores rurais, pois eles parecem ter vergonha do termo “fazendeiro”) que retiverem pessoas em seu poder devem, igualmente, ser levados a julgamento por sequestro. Simples assim.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *