Início » Vida » Comportamento » Mapa da mutilação genital feminina
Tradição cruel

Mapa da mutilação genital feminina

Apesar de estar diminuindo, prática ainda é comum na África e no Oriente Médio

Mapa da mutilação genital feminina
Mutilação genital: prática vem perdendo popularidade (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Dados divulgados pelo UNICEF mostram que mais de 125 milhões de mulheres já foram submetidas a algum tipo de mutilação genital e mais 30 milhões estão sujeitas a essa prática na próxima década. Apesar de estar diminuindo, na África e no Oriente Médio essa prática ainda é bastante comum.

A mutilação genital envolve a remoção de parte ou de toda a genitália externa feminina, incluindo o corte do clitóris e até a costura dos lábios vaginais.

Segundo o relatório feito peo UNICEF, a prática diminuiu em metade dos países pesquisados. A perda de apoio popular é o principal motivo dessa queda. Apesar de se tratar de uma tradição, a prática vem perdendo popularidade entre ambos os sexos, principalmente entre os jovens.

Há uma grande diferença entre o número de mulheres mutiladas e dos que acham que a prática deve continuar. Essa diferença é particularmente maior no Sudão e na Etiópia. Confira no gráfico abaixo.

Fontes:
The Economist-Wounds and scars

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *