Início » Internacional » Marine Le Pen: ‘Brexit é um ato de coragem’
BREXIT

Marine Le Pen: ‘Brexit é um ato de coragem’

Segundo a presidente do partido Frente Nacional da França, a decisão do Reino Unido foi uma vitória

Marine Le Pen: ‘Brexit é um ato de coragem’
Marine Le Pen, presidente do Frente Nacional da França (Foto: Flickr/Rémi Noyon)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Segundo um artigo de Marine Le Pen, presidente do partido conservador francês Frente Nacional, traduzido e publicado no New York Times, a decisão do Reino Unido de sair da União Europeia foi um ato de coragem, mesmo que contrariando todas as previsões. Para ela, o Reino Unido decidiu sair da União Europeia e reivindicar sua independência para todo o mundo. Acreditava-se que a decisão iria depender exclusivamente de questões econômicas, no entanto, o Reino Unido pareceu “entender o real problema”, diz Le Pen.

Leia mais: Marine Le Pen é investigada por irregularidade em declaração de patrimônio
Leia mais: Extrema-direita perde eleição, mas consolida sua ascensão na França
Leia mais: A ascensão dos populistas de direita

Para ela, o Brexit é mais uma questão política do que econômica, e a decisão é uma resposta à seguinte pergunta: “Nós queremos uma autoridade antidemocrática regulando nossas vidas ou nós vamos querer regular nosso próprio destino?” O Brexit seria, portanto, sobre a liberdade de escolha de um povo de se governar. Para Le Pen, mesmo com toda a propaganda a favor do bloco, uma jaula é uma jaula, o que é insuportável para um ser humano apaixonado pela liberdade.

Segundo seu ponto de vista, a União Europeia se tornou uma prisão de povos, já que todas as nações da União Europeia  tiveram de aplicar leis que não queriam pra si, além do fato dos membros não determinarem mais seus próprios orçamentos e de serem obrigados a abrir suas fronteiras mesmo contra sua vontade.

Os países na zona do euro, por sua vez, são forçados a adotar a mesma moeda, mesmo com economias diferentes. Já o Parlamento Europeu, segundo Le Pen,  só é democrático na aparência, porque é baseado em uma mentira: a pretensão de que há um povo europeu homogêneo. “Tentamos negar a existência de nações soberanas.”

Para ela, o Brexit não foi o primeiro grito de esperança, mas provavelmente foi a primeira vitória real. A saída do Reino Unido da União Europeia não vai fazer com que o bloco seja mais democrático. “Eu já tomei minha decisão há muito tempo: eu escolhi a França, as nações soberanas, eu escolhi a liberdade.”

Fontes:
The New York Times-Marine Le Pen: After Brexit, the People’s Spring Is Inevitable

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *