Início » Internacional » Mark Zuckerberg ambiciona conectar os outros dois terços do planeta à internet
Internet: um direito humano?

Mark Zuckerberg ambiciona conectar os outros dois terços do planeta à internet

CEO do Facebook Mark Zuckerberg lança projeto para levar o acesso a internet, que considera um direito humano, a todos os habitantes do planeta

Mark Zuckerberg ambiciona conectar os outros dois terços do planeta à internet
Mark Zuckerberg certamente se beneficiará de sua iniciativa (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, pretende levar a internet a todos os 7 bilhões de habitantes do planeta através de uma parceria com algumas das maiores empresas de tecnologia móvel do mundo. Ao anunciar o projeto nesta quarta-feira, 21, Zuckerberg defendeu que a internet é uma parte essencial da vida e que ninguém merece ficar de fora da Rede, seja na Noruega, na Nicarágua ou na Namíbia.

“A Internet não só nos conecta com nossos amigos, famílias e comunidades, mas também é a base da economia do conhecimento global”, escreveu Zuckerberg em um artigo publicado em sua página do Facebook nesta terça-feira, 20. O título do artigo provoca: “A conectividade é um direito humano?”.

Além do Facebook, a parceria, que chama-se “Internet.org”, inclui a gigante coreana dos eletrônicos Samsung, a fabricante de celulares finlandesa Nokia e a fabricante de chips sem fio Qualcomm. Mais empresas devem aderir à iniciativa com declarados fins filantrópicos nos próximos meses. A meta do grupo é levar a internet aos dois terços do mundo que ainda não estão conectados – cerca de 5 bilhões de pessoas. O projeto, ainda em fase embrionária, pretende desenvolver smartphones mais baratos e outras ferramentas que reduzem a quantidade de dados necessária para ativar dispositivos móveis.

Não é a toa que Zuckerberg defende a tese de ampliar o acesso à internet. Ao conectar mais pessoas, o jovem empresário aumentará exponencialmente o número de usuários em potencial do seu Facebook e como consequência, a lucratividade da sua empresa. E não há nada de errado com isso.

 

 

Fontes:
Bloomberg Businessweek - Facebook Aims to Get the World Online

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *