Início » Internacional » Mercado francês de lingerie: o maior da Europa
Lingerie francesa

Mercado francês de lingerie: o maior da Europa

O mercado francês de lingerie é o maior da Europa, de acordo com os analistas do Institut Français de la Mode, uma faculdade de moda

Mercado francês de lingerie: o maior da Europa
França também é a maior exportadora europeia de sutiãs, calcinhas e afins (Reprodução/Economist)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Lingeries elegantes ficam ao lado da Torre Eiffel, dos impressionistas e de mulheres invejavelmente magras como instituições do charme francês. Uma caminhada pela rua St Honoré, no centro de Paris, faz com o que um potencial comprador passe em frente a vitrines parecidas com caixas de joias, onde sutiãs feitos artesanalmente por estilistas como Chantal Thomass podem facilmente chegar a 160 euros, com as partes de baixo saindo a 90 euros. As lingeries até agora têm sido mais resilientes que roupas de frio durante a desaceleração econômica que impôs um custo pesado ao consumo francês desde 2007. Essa situação está começando finalmente a mudar?

O mercado francês de lingerie é o maior da Europa, de acordo com os analistas do Institut Français de la Mode, uma faculdade de moda, e a França também é a maior exportadora europeia de sutiãs, calcinhas e afins. As mulheres francesas gastam muito mais per capita em suas roupas íntimas que mulheres de outros países, ficando muito à frente das alemãs e das britânicas.

Em 2012 as mulheres gastaram 2,7 bilhões de euros em lingerie, uma queda de 3,3% em relação a 2007, comparado a uma queda de 11,2% de gastos com roupas como um todo. Elas tenderam a abrir mão de grandes compras – de um casaco, por exemplo – ao mesmo tempo em que substituíam roupas íntimas de valor mais baixo. Mas à medida que a recessão se estende, muitos no setor se preocupam com a mudança de comportamento e com o fato de que as mulheres compraram roupas apenas se perceberem os preços como ofertas.

Números firmes sobre as atividades de 2013 não serão divulgados até o meio de janeiro. Mas se considera que as vendas e promoções sejam responsáveis por cerca de 30% das vendas de lingerie hoje em dia, uma alta em relação aos 20% de 2011. Os homens não compram mais lingerie para as mulheres como costumavam fazer, embora o Natal ainda seja uma exceção. Hoje em dia, afirma Marchesi, “as mulheres assumiram o controle de suas próprias compras”.

Fontes:
The Economist-Scant comfort

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. DJALMA BENTES disse:

    Uma bela lingerie é um grande estímulo aos homens que efetivamente gostam de mulheres e das mulheres. Há mulheres, que não precisam ser necessariamente belas, para com suas lingeries incentivarem os seus homens desenvolverem, com plenitude suas performances de produzir satisfação e demonstrar amor real. Feliz 2014 com uma bela lingerie.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *