Início » Internacional » Merkel diz ser possível um acordo para evitar saída do Reino Unido da UE
União Europeia

Merkel diz ser possível um acordo para evitar saída do Reino Unido da UE

Durante a visita de David Cameron a Berlim, Angela Merkel diz que deseja uma parceria construtiva com o Reino Unido

Merkel diz ser possível um acordo para evitar saída do Reino Unido da UE
Declaração de Angela foi tida como uma vitória de Cameron (Foto: Flickr)

A primeira-ministra alemã, Angela Merkel, disse ser possível chegar a um acordo com o Reino Unido, sobre as exigências britânicas para não sair da União Europeia (UE).

“Onde há um desejo, há um caminho. Este deve ser o nosso princípio orientador”, disse a primeira-ministra, em uma coletiva em Berlim. Angela sinalizou que não descarta futuras alterações nos tratados europeus e disse que deseja uma “parceria construtiva com o Reino Unido”.

Tida como uma vitória de Cameron, a declaração de Angela foi dada durante a visita do primeiro-ministro britânico à Alemanha. O país é a última escala da viagem de Cameron, que incluiu França, Polônia e Holanda.

O primeiro-ministro britânico está em campanha pela Europa, explicando as exigências britânicas para continuar na UE. O ponto mais polêmico é relativo aos imigrantes do Leste Europeu que moram e trabalham no Reino Unido.

Cameron que suspender os benefícios sociais dados pelo Reino Unido a imigrantes desempregados. O primeiro-ministro também defende um período mínimo de quatro anos para que os imigrantes empregados recebam tais benefícios.

A viagem de Cameron a Berlim ocorre um dia após a visita do primeiro-ministro à Polônia, onde ele se encontrou com a primeira-ministra Ewa Kopacz. No encontro, Ewa afirmou que seu país “rejeitará qualquer discriminação” contra seus cidadãos. A Polônia tem cerca de um milhão de cidadãos no Reino unido e é contra qualquer alteração nos tratados da UE que permita tratar seus cidadãos de forma diferente dos britânicos.

Fontes:
The Guardian-Merkel suggests a deal can be reached over Cameron's EU demands

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *