Início » Economia » Metas de Desenvolvimento Sustentável são abrangentes e equivocadas
ONU

Metas de Desenvolvimento Sustentável são abrangentes e equivocadas

As SDGs têm o objetivo de melhorar a qualidade de vida das populações de baixa renda em países em desenvolvimento

Metas de Desenvolvimento Sustentável são abrangentes e equivocadas
As SDGs são as sucessoras das metas de desenvolvimento sustentável estabelecidas pelos governos do mundo inteiro no ano 2000 (Reprodução/Internet)

Moisés recebeu os Dez Mandamentos no monte Sinai das mãos de Deus. A lista das Metas de Desenvolvimento Sustentável (SDGs) proposta pela ONU deveria ter se inspirado nesse modelo de concisão. As SDGs têm o objetivo de melhorar a qualidade de vida das populações de baixa renda em países em desenvolvimento, e de direcionar os recursos financeiros e a política do governo para áreas onde podem promover a educação, o bem-estar social e a preservação do meio ambiente. Mas as iniciativas dos grupos de trabalho encarregados de elaborar as SDGs são tão abrangentes e equivocadas, que o empreendimento está destinado ao fracasso. Além de ser uma oportunidade perdida, a ausência de propostas objetivas, sucintas e eficazes significará uma traição à população mais pobre do mundo.

As SDGs são as sucessoras das metas de desenvolvimento sustentável estabelecidas pelos governos do mundo inteiro no ano 2000, previstas para se realizarem até 2015. As oito metas dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), com 21 submetas, visavam promover desde o acesso de meninas à escolarização formal à redução da mortalidade materna. Em geral, os ODMs tiveram um relativo sucesso em atingir os compromissos assumidos. Alguns resultados, como a redução da mortalidade materna e da mortalidade infantil, foram decepcionantes. Mas outros objetivos, como reduzir à metade a proporção de pessoas que vivem em extrema pobreza, tiveram êxito. Os ODGs nem sempre foram culpados pelo fracasso em atingir as metas: o aumento do índice de pobreza global foi mais um reflexo do crescimento da China, do que das propostas da ONU. Porém em outros casos, como o aumento ao acesso à água limpa e a perspectiva de falhar no cumprimento de uma meta internacional, foram incentivos para que os países tivessem um desempenho melhor.

Os países desenvolvidos e as agências humanitárias ocidentais, que elaboraram as propostas das SDGs para 2030, não contentes com os bons resultados dos ODMs, aumentaram ainda mais seu âmbito de ação. No momento, existem 169 metas propostas, reunidas em 17 objetivos, um projeto ambicioso de proporções bíblicas e não de um caminho factível.

As metas das SDGs são caóticas. Cada grupo de lobby defendeu seus interesses específicos. Os objetivos incluem desde projetos de turismo sustentável a “parcerias globais para promover o desenvolvimento sustentável, complementadas por parcerias com múltiplas partes”, ou o que isso pode representar em termos práticos.

Fontes:
The Economist-The proposed sustainable development goals would be worse than useless

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *