Início » Internacional » Microsoft faz 40 anos e Gates reafirma ideia original
'Era pós-PC'

Microsoft faz 40 anos e Gates reafirma ideia original

Segundo Bill Gates, a ideia que norteou a fundação da Microsoft não é muito diferente da sua missão atual

Microsoft faz 40 anos e Gates reafirma ideia original
Bill Gates, o histórico líder da Microsoft (Fonte: Reprodução/AFP)

A Microsoft completou neste fim de semana 40 anos de história. A empresa foi fundada no dia 4 de abril de 1975 por Bill Gates e Paul Allen sob a meta inicial de ter um computador instalado em cada mesa e em cada casa.

Quatro décadas depois, Bill Gates, o histórico líder da Microsoft e icônico personagem do mundo da tecnologia, já está há muito tempo afastado do comando da empresa, mas no dia do aniversário da companhia que ele idealizou, Gates enviou um e-mail a todos os funcionários da Microsoft dizendo que a ideia que norteou sua fundação não é muito diferente da sua missão atual.

Na chamada “era pós-PC”, em meio ao protagonismo dos tablets e smartphones, Gates disse aos funcionários da Microsoft:

“A tecnologia ainda está fora do alcance de muitas pessoas, porque é complexa ou cara, ou simplesmente porque elas não têm acesso. Por isso, espero que pensem no que podem fazer para tornar o poder da tecnologia acessível a todos, para ligar pessoas umas às outras, e para tornar a computação pessoal disponível em todo o lado, mesmo quando a própria noção daquilo que um PC oferece está avançando para todos os dispositivos”.

Fontes:
Público - Nos 40 anos da Microsoft, Gates diz que se mantém o conceito original

3 Opiniões

  1. André Luiz D. Queiroz disse:

    Roberto1776,
    E para escrever a mão, o amigo prefere usar uma caneta-tinteiro, ou se satisfaz com uma simples esferográfica? 😉
    Concordo que o ‘desktop’ ainda é melhor para ‘produzir informação’ do que os dispositivos móveis. O teclado e o mouse ainda são melhores de manipular do que uma tela de toque, que, apesar do charme, carece de certos recursos, como o chamado ‘right click’, o menu de comandos que é aberto ao clicar no botão à direita no mouse, acionado pelo dedo médio (da mão direita). Mas a praticidade dos dispositivos móveis para ‘consumir informação’ é inegável e, cada vez, estes irão ocupar o nicho dos computadores convencionais à medida que aumentar o poder de processamento de suas CPUs. O tamanho das telas é de fato uma limitação, mas que poderá ser superada brevemente por dispositivos ao estilo do ‘Google Glass’, óculos que funcionem como ‘head-up display’, ou sabe lá a maneira como a interface homem-computador irá evoluir!

    Outra coisa que me incomoda em seu comentário, entusiasta do Software Livre que sou, é a ideia de que a Microsoft terá para todo o sempre o monopólio absoluto dos sistemas operacionais. Ok, o MS Windows está presente em cerca de 91% dos computadores desktop do mundo… Mas, nos dispositivos móveis (smartphones e tablets), a Microsoft não é protagonista não!Temos aí uma belíssima disputa entre Android Vs Apple OS, enquanto os dispositivos rodando Windows Mobile ainda são meio que… irrelevantes no mercado! E voltando a falar de computadores ‘convencionais’: em se tratando de servidores, os sistemas MS têm uma parcela de mercado bem mais modesta, cerca de 30% …
    Abraços!

  2. Luiz Fernando disse:

    BOA ROBERTO 1776….CONCORDO INTEGRALMENTE.

  3. Roberto1776 disse:

    Na hora do “pega prá capar” o que vale mesmo é o velho PC, desktop, com OS da Microsoft.
    O resto é perfumaria para enganar os trouxas. E como enganam!!!
    Navegar na internet sem teclado e em tela tamanho infantil é inconcebível entre os que usam a internet para fazer negócios.
    Imagino que um dia os telefones celulares, desagregadores do tecido social, um dia voltem a se restringir a sua função original.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *