Início » Internacional » Migrantes estão se fazendo passar por sírios para entrar na Europa
Crise migratória

Migrantes estão se fazendo passar por sírios para entrar na Europa

A crise da migração na Europa fez surgir um próspero mercado negro para passaportes sírios no continente

Migrantes estão se fazendo passar por sírios para entrar na Europa
Refugiados sírios abrigados na estação de trem de Budapeste, na Hungria (Foto: Wikipédia)

Disfarçados entre as dezenas de milhares de refugiados da guerra na Síria que se espalham pelas estações de trem na Europa estão muitos migrantes que não são nem sírios nem refugiados, mas pessoas que tem a esperança de se misturar à migração em massa e encontrar uma porta dos fundos para o Ocidente.

Não surpreende que muitos migrantes estejam fingindo ser outra pessoa. O prêmio, afinal, é a possibilidade de benefícios de residência e trabalho na Europa.

Leia também: Dobrem a língua e a novalíngua!

De acordo com uma reportagem do jornal Washington Post, há iranianos bem-vestidos que falam a língua persa, mas insistem que são membros dos perseguidos yazidis do Iraque. Há indianos que não falam árabe, mas dizem que são de Damasco. Há paquistaneses, albaneses kosovares, egípcios, tunisianos, somalis e nativos de muitos outros países com muita pobreza e violência, mas não uma guerra.

Os líderes da Alemanha e de outros países europeus dizem que estão preparados para conceder asilo aos refugiados legítimos de países como a Síria, o Iraque e a Eritreia, mas eles também vêm alertando que pretendem rejeitar muitos dos migrantes econômicos que também se aglomeram em suas fronteiras.

Em meio à maré humana há, ainda, personagens sombrios, como criminosos, simpatizantes do Estado Islâmico e desertores.

Os refugiados dizem que um passaporte sírio falso pode ser comprado na fronteira com a Turquia por cerca de US$ 200. Um repórter do jornal inglês Daily Mail comprou um passaporte sírio, cartão de identificação e carteira de motorista por US$ 2 mil na Turquia, usando o nome de um homem que foi morto no conflito.

Segundo um oficial de segurança austríaco, que falou ao Post sob condição de anonimato, há um próspero mercado negro para passaportes sírios na Croácia, Sérvia, Hungria e Áustria também.

Cotas de imigrantes

Líderes europeus estão reunidos nesta quarta-feira, 23, para aprovar um plano de distribuição de 120 mil refugiados. O plano, aprovado na véspera por uma maioria e não unanimidade dos votos, obrigará cada país a aceitar uma cota de imigrantes. O continente está dividido. A Eslováquia, que votou contra a proposta, prometeu entrar com um recurso para impedir a medida. República Checa, Romênia e Hungria também votaram contra a medida.

Fontes:
The Washington Post - Migrants are disguising themselves as Syrians to enter Europe

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *