Início » Internacional » Militares americanos enviam por engano amostras vivas de antraz para a Coreia do Sul
bactéria letal

Militares americanos enviam por engano amostras vivas de antraz para a Coreia do Sul

A amostra, que deveria estar inativa, foi despachada para uma base americana na Coreia do Sul. O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA está investigando o caso

Militares americanos enviam por engano amostras vivas de antraz para a Coreia do Sul
Segundo o CDC, quatro civis foram submetidos a medidas preventivas, mas enfrentam risco mínimo (Foto: Wikimedia)

Militares americanos enviaram por engano amostras vivas da bactéria antraz para uma base militar dos EUA na Coreia do Sul. A informação foi dada pelo Pentágono na última quarta-feira, 27.

Segundo o Pentágono, a amostra foi despachada de um laboratório militar de Utah. Ela fazia parte de um estudo para desenvolver formas de identificar ameaças biológicas. Porém, ela deveria conter bactérias inativas. Por cautela, os envios do material foram suspensos até que o inquérito seja concluído.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC) está investigando o caso. Não há informações sobre infecções ou risco para a população, mas quatro civis americanos foram submetidos a medidas preventivas, que incluem vacinas e antibióticos.

O porta-voz do CDC, Jason McDonald, informou que os quatro civis estavam “fazendo procedimentos que lançaram o agente para o ar”. Segundo McDonald, durante o procedimento, “os quatro não estavam no mesmo local e enfrentam risco mínimo”.

O antraz é formado pela bactéria bacillus antracis, altamente infecciosa. Quando liberada no ar e inalada, ela pode ser mortal. Ela ganhou os noticiários em 2001, inicio da guerra americana contra a Al Qaeda. Na época, membros do governo e da mídia receberam cartas com a bateria. Ao todo, cinco pessoas morreram infectadas.

Fontes:
O Globo-Militares dos EUA enviam por engano amostra viva de antraz a laboratórios do país e à Coreia do Sul

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *