Início » Internacional » China deve cortar 1,8 milhão de empregos nos setores de carvão e aço
DESACELERAÇÃO ECONÔMICA

China deve cortar 1,8 milhão de empregos nos setores de carvão e aço

Trabalhadores de Anyuan e Pingxiang protestaram contra o corte de empregos em local onde foi base revolucionária do Partido Comunista Chinês

China deve cortar 1,8 milhão de empregos nos setores de carvão e aço
O governo chinês anunciou na última segunda-feira, 29, deverá cortar 1,8 milhão de empregos (Foto: Wikipedia)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Centenas de mineiros de carvão de Anyan, sudeste da China, e de minas próximas realizaram uma marcha pela cidade de Pingxiang nesta terça-feira, 1º, em protesto contra o corte de empregos anunciado pelo Partido Comunista Chinês.

O governo chinês anunciou na última segunda-feira, 29, que espera cortar 1,8 milhão de empregos nas indústrias de carvão e aço, cerca de 15% da mão-de-obra total, em uma tentativa de reduzir a sobrecarga de trabalhadores nos inchados setores industrial e de mineração, em meio a um processo de desaceleração econômica.

Mas os mineiros de Anyuan e Pingxiang já estão sentindo os efeitos da queda na economia, na medida em que uma mineradora estatal local reduziu a produção, demitiu trabalhadores e disse para outros permanecerem em casa, além de ter reduzido drasticamente o salário dos mineradores para 470 yuans (cerca de R$ 285) por mês.

Cerca de 150 mineiros se reuniram na manhã da última segunda-feira para fazer cobranças à mineradora, bloqueando temporariamente o trânsito , de acordo com o departamento de propaganda do Partido Comunista do Pingxiang Mining Group.

As minas de carvão em Anyuan ficaram conhecidas por terem reunido líderes comunistas, como Mao Tsé-Tung e outros intelectuais, e trabalhadores locais em uma mobilização que foi conhecida como a Grande Greve de 1922. Curiosamente, a greve dos trabalhadores em 1922 foi um movimento de apoio ao Partido Comunista recém-formado.

Fontes:
Washington Post-As China slashes coal jobs, miners protest in Party’s revolutionary base

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *