Início » Internacional » Mineração ilegal supera o tráfico de drogas na América Latina
CRIME MAIS RENTÁVEL

Mineração ilegal supera o tráfico de drogas na América Latina

A mineração ilegal de ouro vem se tornando a principal fonte de renda para um número cada vez maior de narcotraficantes do continente

Mineração ilegal supera o tráfico de drogas na América Latina
Além do crime, a mineração ilegal também é uma ameaça ao meio ambiente (Foto: WWF Guianas)

Durante décadas, os cartéis de drogas foram a imagem do crime organizado na América Latina. Mas nos últimos anos, a mineração ilegal de ouro vem se tornando a principal fonte de renda para um número cada vez maior de narcotraficantes e grupos paramilitares do continente.

Até o início desta década, a relação entre mineração ilegal e organizações criminosas não era considerada uma questão de importância nacional. O assunto ganhou relevância em 2011, quando um relatório do Serviço de Segurança Colombiano revelou que 50% das minas da Colômbia eram ilegais e operadas grupos armados de organizações criminosas. Conforme a investigação seguiu, foi possível medir a extensão do negócio ilegal da mineração. Estima-se que, atualmente, ele seja mais rentável que o tráfico de drogas.

Em 2015, um relatório do Relatório do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), apontou que os cartéis de drogas movimentam entre US$ 1 bilhão e US$ 1,5 bilhão por ano, enquanto a mineração ilegal rende entre US$ 1,9 bilhão e US$ 2,6 bilhões por ano. No Peru, por exemplo, a exportação de ouro proveniente de mineração ilegal gera em torno de US$ 2,6 bilhões por ano, enquanto a de cocaína rende até US$ 1,5 bilhão no mesmo período.

Embora seja difícil quantificar a produção ilegal, muitas análises, incluindo um relatório da Global Initiative Against Transnational Organised Crime (Giatoc), estima que a porcentagem da mineração ilegal na América Latina é maior do que em qualquer outra parte do mundo. Por exemplo, na Colômbia e na Venezuela, países que estão entre as regiões do mundo mais ricas em ouro, quase 90% do ouro é fruto de mineração ilegal. No Equador, esse percentual é de 80%.

Entre os fatores que tornam a mineração ilegal tão lucrativa na América Latina está a facilidade e o baixo custo. Em quase todos os países ricos em ouro, como África do Sul, China, Estados Unidos, Austrália e Canadá, a mineração de ouro é feita por grandes multinacionais que usam tecnologia avançada para extrair o recurso. Já na América Latina, o processo é basicamente artesanal. Algumas minas existem há muito tempo, ecos do frenesi da busca por recursos naturais que data de séculos atrás, época dos exploradores espanhóis.

Além do crime, a mineração ilegal também é uma ameaça ao meio ambiente. Isso porque, diferentemente da mineração legal, que busca reduzir ao máximo os impactos, as minas ilegais movem-se de área em área, desmatando florestas ricas em biodiversidade. Entre 2001 e 2013, aproximadamente 168 mil hectares foram desmatados somente por minas de pequeno porte. O tamanho é equivalente ao da cidade de Londres, Reino Unido.

Fontes:
Quartz-Illegal gold mining has supplanted cocaine trafficking as Latin America’s criminal endeavor of choice

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *