Início » Internacional » Ministro israelense quer expulsar palestinos da Cisjordânia
ORIENTE MÉDIO

Ministro israelense quer expulsar palestinos da Cisjordânia

Uri Ariel tem planos para anexar 60% da área a Israel e expulsar os palestinos residentes

Ministro israelense quer expulsar palestinos da Cisjordânia
Uri Ariel está na Rússia, em viagem com o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu (Foto: Wikimedia)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O ministro da Agricultura israelense, Uri Ariel, disse nesta terça-feira, 7, durante uma viagem à Rússia com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, que quer que o governo de Israel tome total controle de mais da metade da Cisjordânia e remova os palestinos residentes do território. Em entrevista ao jornal Times of Israel, ele disse que o mundo deveria esquecer a possibilidade de um Estado palestino.

“Nós temos que buscar a anexação da Área C, onde não há árabes”, ele disse. “Nós removeríamos alguns milhares [de residentes], que não constituem um número significativo.”

De acordo com os acordos de Oslo, a Cisjordânia é dividida em três áreas, e a Área C constitui mais de 60% da sua área total. Também está sob completo controle militar israelense.

A agência das Nações Unidas que oferece auxílio aos palestinos estima que haviam 297,500 palestinos na Área C em 2014. O grupo israelense de direitos humanos Bimkom estima que entre 150,000 e 180,000 palestinos vivam no local. A divisão militar israelense que controla a Área C dá uma estimativa de 50,000 palestinos.

O Times of Israel não revelou a posição de Ariel quanto ao método de remoção destes palestinos, e nem para onde eles seriam realocados.

Jamal Dajani, um porta-voz do escritório do primeiro-ministro da Palestina, disse que a proposta é uma “provocação”, assim como “exigente, racista e desumanizadora.”

Fontes:
The Washington Post-Israeli minister wants to annex half of West Bank and kick out the Palestinians

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Alexandre Sousa disse:

    Foram os paises arabes que deslocaram os palestinos com a promessa não cumprida de vitoria. Foram os paises arabes que deslocaram uma população igual de judeus orientais e sefarditas, refugiados acolhidos por Israel. Israel acolheu os refugiados dos paises arabes, então os paises arabes em contra-partida deviam acolher os refugiados palestinos para a solução não ficar somente sobre os ombros de Israel. Os paises arabes que usem os bens confiscados dos refugiados judeus para comprar uma fatia de territorio para os palestinos e andei lendo que confiscaram bilhões de dolares dos refugiados judeus que viviam nos paises arabes.

  2. Alexandre Sousa disse:

    Falam de um desproporção entre o numero de mortes palestinas e israelenses. As ruas de ruas era para estar cheia de corpos se não fosse o sistema de defesa israelense e os israelenses não deviam pedir desculpas por isso. Terroristas palestinos atacam israel e não preocupados com civis palestinos que são seus escudos literalmente. A comunidade internacional age como se atos terroristas fosse uma coisa normal. Europa e Israel não deviam aceitar atos terroristas em seu territorio. Ao contrario do que a esquerda afirma, correlação é causalidade. População muçulmana é um perigo.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *