Início » Internacional » Mitsubishi admite fraude em testes de eficiência de combustível
DADOS MANIPULADOS

Mitsubishi admite fraude em testes de eficiência de combustível

A fraude manipulou o processo de testes de combustíveis de 625 mil modelos vendidos no Japão de forma a apresentar resultados que refletiam melhor eficiência energética

Mitsubishi admite fraude em testes de eficiência de combustível
A fraude ocorreu nos modelos chamados 'kei cars' (Foto: Flickr/Paul)

A montadora japonesa Mitsubishi Motors admitiu ter fraudado testes de eficiência em consumo de combustível em 625 mil modelos de carros vendidos no Japão.

O anúncio foi feito nesta quarta-feira, 20, em uma coletiva dada em Tóquio pelo presidente da montadora Tetsuro Aikawa. A fraude ocorreu nos modelos chamados kei cars, classe de pequenos carros feitos para minimizar o impacto do trânsito, que recebem incentivos fiscais do governo japonês.

Segundo Aikawa, a fraude manipulou o processo de testes de combustíveis de forma a apresentar resultados que refletiam melhor eficiência energética. Para isso, foi modificada a pressão de ar aplicada nos pneus dos carros, o que influenciou artificialmente os resultados.

No total, foram fraudados 157 mil unidades dos modelos ek Wagon e ek Space, fabricados pela Mitsubishi desde 2013, e 468 mil unidades do Dayz e do Dayz Roox, fabricados pela Mitsubishi e comercializados pela Nissan.

Aikawa pediu “sinceras desculpas” aos consumidores, prometeu punir os responsáveis e revisar os dados sobre consumo energético de modelos da montadora exportados a outros países. A empresa estuda ainda indenizar os consumidores afetados. “Seguiremos investigando o que aconteceu e quem são os responsáveis”, disse Aikawa.

Após o anúncio, as ações da Mitsubishi caíram 15% na Bolsa de Tóquio, a maior queda já registrada desde julho de 2014.

A revelação da fraude da Mitsubishi ocorre meses após o escândalo da Volkswagen, que em setembro do ano passado admitiu ter usado um software para burlar controles de emissões feitos por agências reguladoras em modelos considerados menos poluentes. A fraude da Mitsubishi, no entanto, ocorre em menor proporção, já que afetou 625 mil modelos, enquanto o escândalo da Volks afetou 11 milhões de modelos vendidos no mundo.

Fontes:
The New York Times-Mitsubishi Admits Cheating on Fuel-Economy Tests

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *