Início » Internacional » Morcegos podem causar novo surto de SARS
As origens da SARS

Morcegos podem causar novo surto de SARS

Estudo revelou que vírus semelhante ao causador da SARS circula entre morcegos chineses e pode ser transmitido para o homem

Morcegos podem causar novo surto de SARS
Pesquisadores apresentaram evidências de que a SARS teve origem nos morcegos (Reprodução/Ardea)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A próxima pandemia pode aparecer em qualquer lugar, mas há grandes chances de que os morcegos estejam envolvidos. Em 1998 o vírus Nipah passou de morcegos para porcos na Malásia e daí passou para humanos. A síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS, na sigla em inglês) infectou mais de 140 pessoas no ano passado. Em agosto pesquisadores encontraram evidências da existência da MERS em morcegos no Egito.

Agora, dez anos depois do surto da síndrome respiratória aguda severa (SARS, na sigla em inglês), pesquisadores apresentam evidências de que a SARS teve origem nos morcegos – e que isso pode se repetir na próxima pandemia. Um estudo publicado no periódico Nature descreve um vírus semelhante ao causador da SARS que circula entre morcegos chineses que poderia ser transmitido diretamente para o homem.

O estudo foi coordenado por Shi Zheng-Li, do Instituto de Virologia Wuhan na Academia Chinesa de Ciências, e Peter Daszak da EcoHealth Alliance em Nova York. A equipe passou um ano coletando amostras em uma colônia de morcegos na província chinesa de Yunnan. Os morcegos parecem ser bons reservatórios de doenças por diversas razões: eles vivem em grupos grandes,migram por grandes distâncias e podem sobreviver por décadas. Essas características fazem com que eles sejam grandes misturadores virais.

Os pesquisadores encontraram sete cepas de coronavírus, a família que incluía a MERS e a SARS, que podem infectar morcegos, civetas e pessoas.

Fontes:
The Economist-Out of the shadows

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *