Início » Internacional » Morre mulher britânica exposta ao agente nervoso Novichok
REINO UNIDO

Morre mulher britânica exposta ao agente nervoso Novichok

O veneno é o mesmo usado na tentativa de assassinato do ex-espião russo Sergei Skripal e sua filha Yulia, que ocorreu em março deste ano

Morre mulher britânica exposta ao agente nervoso Novichok
Novo caso aumenta a tensão entre Reino Unido e Rússia (Foto: Dawn Strugess/Facebook)

Dawn Sturgess, de 44 anos, morreu no último domingo, 8, devido ao envenenamento com o agente nervoso Novichok. O veneno é o mesmo usado na tentativa de assassinato do ex-espião russo Sergei Skripal e sua filha, Yulia, que ocorreu em março deste ano.

Sturgess e seu companheiro Charlie Rowley, de 45 anos, foram expostos ao agente nervoso e internado em estado grave no Hospital do Distrito de Salisbury, assim como os Skripal. A mulher deixa três filhos. Rowley segue em observação, em estado crítico.

O novo caso de envenenamento ocorreu na cidade de Amesburym, a cerca de 13 quilômetro de Salisbury – onde os Skripal viviam. O incidente coloca ainda mais tensão sobre as relações diplomáticas entre o Reino Unido e a Rússia – que é vista como a principal suspeita no caso Skripal -, que estão abaladas desde o caso anterior. Na ocasião, o Reino Unido, assim como países aliados, expulsaram diplomatas russos. Em retaliação, Moscou também expulsou diplomatas das mesmas nações.

O chefe da polícia britânica contra o terrorismo, Neil Basu, acredita que o agente nervoso possa ser do mesmo lote usado no caso Skripal, mas a informação ainda não pôde ser confirmada. “Essa continua sendo a nossa principal linha de investigação”, afirmou Basu, segundo noticiou o Guardian.

O investigador aponta que o casal pode ter entrado em contato com uma dose alta do agente nervoso, já que, ao contrário dos Skripal, a mulher morreu e o homem segue em estado crítico. “Nos quatro meses desde que os Skripals e Nick Bailey [policial que também foi envenado na ocasião] foram envenenados, nenhuma outra pessoa além de Dawn e Charlie apresentou sintomas. Sua reação é tão severa que resultou na morte de Dawn, e Charlie está gravemente doente”, explicou Basu.

Segundo a polícia, três são os locais mais prováveis que o casal tenha tido contato com o agente nervoso: os jardins da Rainha Elizabeth em Salisbury, o albergue em Salisbury onde Dawn Strugess morou e a casa de Charlie Rowley, em Amesbury. Os três locais foram visitados no mesmo dia.

Antes da confirmação do contato com o agente nervoso, as autoridades pensavam que o casal tinha tido uma overdose, pois ambos seriam usuários de entorpecentes. Segundo o legislador John Glen, em entrevista à BBC, o casal também pode ter tido contato com um item contaminado devido ao seu “hábito de vasculhar lixeiras”.

Além da tensão externa, o novo caso de envenenamento pelo agente nervoso aumenta a tensão interna nas cidades próximas. De acordo com o vereador Ricky Rogers, os “residentes locais nunca foram suficientemente informados sobre o primeiro incidente em março”, o que aumenta a preocupação com o novo caso.

 

Leia também: Autoridades britânicas confirmam novo caso de envenenamento por agente nervoso

Fontes:
The Guardian-Novichok in Wiltshire death 'highly likely' from batch used on Skripals
DW-Morre britânica exposta a agente nervoso Novichok

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *