Início » Internacional » Morre o ditador haitiano Jean-Claude Duvalier
Obituário

Morre o ditador haitiano Jean-Claude Duvalier

Jean-Claude morreu, aos 63 anos, vítima de um ataque cardíaco em sua casa, na capital Porto Príncipe. Sob seu governo, o Haiti viveu um piores regimes de sua história

Morre o ditador haitiano Jean-Claude Duvalier
Estima-se que 10 mil haitianos foram assassinados durante o governo de Jean-Claude (Reprodução/Zimbio)

Jean-Claude Duvalier, ex-ditador do Haiti, morreu no último sábado, 4, em Porto Príncipe, aos 63 anos, vítima de um ataque cardíaco.

Conhecido como “Baby Doc”, Jean-Claude chegou ao poder em 1971, aos 19 anos, após a morte do pai, o presidente François Duvalier (“Papa Doc”), eleito democraticamente em 1957. Jean-Claude se manteve na Presidência até 1986, quando foi derrubado por uma revolta popular. Expulso do país, ele se exilou na França, onde viveu uma luxuosa vida até 2011, quando retornou ao Haiti.

Sob o comando de Jean-Claude, o Haiti viveu um dos piores regimes de sua história. Ditador implacável, ele implantou a matança e a tortura de opositores e criou milícias para monitorar a população. Estima-se que 10 mil haitianos foram assassinados durante seu regime.

Em 1977, Jean-Claude ensaiou uma limitada liberalização no país: mudou a constituição haitiana, afastou a milícia do exército, pronunciou a Anistia Geral, criou órgãos de direitos humanos e propôs eleições livres. Porém, tais medidas eram apenas concessões políticas feitas ao governo americano, na época sob o comando do presidente Jimmy Carter.

Em 1980, Jean-Claude casou-se com Michele Bennett, uma representante da chamada “aristocracia mulata” do país, com gosto extravagante e reputação escandalosa. Representantes de um dos países mais pobres do mundo, Jean-Claude e Michele ostentaram uma polêmica cerimônia de casamento de US$ 3 milhões.

Após o casamento, Jean-Claude tornou a impor um rígido controle sobre o Haiti. Nessa época, o ditador também foi acusado de corrupção pelo desvio de mais US$ 100 milhões, sobre o pretexto de obras sociais que nunca foram realizadas.

Segundo alguns críticos, foi após o casamento que o regime de Jean-Claude começou a ruir. A corrupção afastou os negócios do país e o setor de turismo começou a ser fortemente afetado pela ascensão da Aids. A perseguição e tortura de opositores chegou a um nível alarmante. Na costa da Flórida, EUA, começaram a aparecer corpos de dezenas de haitianos, que morriam ao tentar fugir do país. Tal fato fez os EUA suspenderem a ajuda financeira ao Haiti.

Em 1985, começou a revolta popular que, um ano depois, iria depor Jean-Claude. Em 2007, ainda no exílio na França, o ex-ditador deu entrevista a uma rádio haitiana, pedindo “perdão ao povo pelos erros cometidos” durante seu governo.

Ele retornou ao Haiti em janeiro de 2011, um ano após o país sofrer um terremoto devastador. Ao desembarcar, acompanhado de sua nova esposa, Veronique Roy, Jean-Claude beijou o solo e disse que não voltou por interesses políticos, mas sim “para ajudar”.

Fontes:
The Washington Post-Jean-Claude Duvalier, ex-Haitian leader known as Baby Doc, dies at 63

1 Opinião

  1. Ludwig Von Drake disse:

    O Vudu anda meio desmoralizado, demoraram todo esse tempo para despachar o desinfeliz,

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *