Início » Internacional » Mulher do primeiro-ministro de Israel é acusada de embolsar verba de reciclagem
Denúncia em Israel

Mulher do primeiro-ministro de Israel é acusada de embolsar verba de reciclagem

Segundo a denúncia, Sara Netanyahu estaria embolsando o dinheiro arrecadado com a reciclagem de garrafas de bebidas, compradas para serem servidas em recepções oficiais

Mulher do primeiro-ministro de Israel é acusada de embolsar verba de reciclagem
A terceira mulher do primeiro-ministro é uma das figuras mais polêmicas do país (Reprodução/Reuters)

Sara Netanyahu, mulher do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, está sendo acusada de embolsar dinheiro público. Segundo a denúncia, Sara estaria recolhendo para si o dinheiro arrecadado com a reciclagem de garrafas de bebidas, compradas para serem servidas em recepções oficiais.

O caso, que está sendo chamado de bottlegate, diz que Sara acumulou uma alta soma em anos de devoluções de garrafas usadas a supermercados, que pagam pelo retorno. Agora, a primeira-dama pode ser indiciada. Acusações e denúncias rondam a família Netanyahu a um mês e meio das eleições legislativas de 17 de março, quando o atual primeiro-ministro concorrerá à reeleição.

O controlador do Estado, Yoseph Shapira, anunciou que vai enviar detalhes sobre o escândalo para o procurador-geral, Yehuda Weinstein. A controladoria israelense também promete divulgar em breve, antes das eleições, um relatório sobre outras improbidades relacionadas aos gastos da residência do primeiro-ministro nos anos em que vem sendo usada pela família Netanyahu.

Na última segunda-feira, 2, o primeiro-ministro falou pela primeira vez sobre a questão. Ele afirmou que todo o caso é uma conspiração para causar danos à imagem dele às vésperas do pleito. “Não há limites para as denúncias sistemáticas adotadas por líderes na mídia que estão tentando derrubar o governo. Essa é uma história velha, inflada e ‘reciclada’”, escreveu Netanyahu em sua página no Facebook.

Outras denúncias

O caso não termina por aí. A ex-ministra das Relações Exteriores e da Justiça, Tzipi Livni, da legenda de centro-esquerda Campo Sionista, diz que a questão não é a reciclagem, mas o valor gasto com bebidas alcoólicas que, segundo relatos, também fará parte do levantamento da controladoria. A residência de Netanyahu teria gasto cem mil shekels (US$ 25 mil) em bebidas alcoólicas só entre 2010 e 2012.

O ex-mordomo da mansão da família, Meni Naftali, foi aos tribunais afirmando ter sido humilhado e destratado por Sara. Depois disso, pelo menos outros quatros ex-funcionários entraram com ações parecidas. Naftali foi o primeiro a delatar as irregularidades com o dinheiro público, como a reciclagem das garrafas e os gastos abusivos na compra de móveis para o jardim da casa particular de Benjamin Netanyahu, no vilarejo luxuoso de Cesareia. A terceira mulher de Netanyahu é uma das figuras mais polêmicas do país. Aos 56 anos, a psicóloga Sara Netanyahu é caracterizada como autoritária, mal-humorada e orgulhosa. Já foi chamada até de “Maria Antonieta israelense” pelo jornal Haaretz.

Fontes:
O Globo-Primeira-dama de Israel é acusada de embolsar dinheiro de reciclagem
The Jerusalem Post-Weinstein to rule on possible criminal probe against Sara Netanyahu in 'Bottlegate' affair
RT-Bottlegate? Netanyahu denies wife pocketed state money in cash-for-bottles scheme

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *