Início » Internacional » Mulheres grávidas estão abaixo do peso na Índia, diz estudo
Saúde na Índia

Mulheres grávidas estão abaixo do peso na Índia, diz estudo

Em média, mulheres indianas pesam menos no final da gravidez que as subsaarianas pesam no início

Mulheres grávidas estão abaixo do peso na Índia, diz estudo
Em média, as mulheres, na Índia, pesam menos no final da gravidez do que as mulheres, na África subsaariana, pesam no início (Reprodução/Kuni Takahashi/The New York Times)

Mais de 90% das adolescentes indianas estão anêmicas. Apesar dos pesquisadores já saberem que as mães indianas tendem a ser menos saudáveis que suas conterrâneas africanas, um novo estudo publicado, na última segunda-feira, 2, no jornal científico da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos, revela que a disparidade é pior do que a imaginada.

A Índia conta com um sexto da população mundial e também com um terço das mortes de recém-nascidos. A saúde prejudicada das crianças da Índia, mesmo décadas depois de um crescimento econômico robusto, é um dos problemas de saúde pública mais impressionantes do mundo. Uma criança na Índia é muito mais propensa a sofrer de desnutrição do que na República Democrática do Congo, no Zimbábue e na Somália, os países mais pobres do mundo. As péssimas condições sanitárias e uma onda crescente de infecções resistentes aos remédios também afetam a nutrição.

A condição de saúde das jovens mulheres indianas é um fator importante para esta situação. Analisando os dados da pesquisa, Diane Coffey, da Universidade de Princeton, observou que 42% das mães indianas estão abaixo do peso. A estatística na África Subsaariana é de 16,5%. Coffey calcula que, em média, as mulheres, na Índia, pesam menos no final da gravidez do que as mulheres na África Subsaariana pesam no início da gravidez.

“Na índia, as pessoas são ricas, melhor educadas e têm menos filhos do que na África Subsaariana. Então, é realmente surpreendente que as crianças indianas sejam mais baixas e menores dos que as da África Subsaariana”, disse Coffey. “Mas quando você volta atrás e olha para o estado das mães indianas, não é tão surpreendente assim”.

A pesquisa mostra que não há interferência genética no resultado da pesquisa, apenas fatores ambientais, segundo Coffey. As razões para as mães indianas serem menos saudáveis são muitas, inclusive uma cultura discriminatória em relação às mulheres. As diferenças de gênero na educação, no trabalho fora de casa e na mortalidade infantil são bem maiores na Índia do que na África.

“Na Índia, jovens mulheres recém-casadas estão na base da hieraquia doméstica”, explica Coffey. “Então ao mesmo tempo que as mulheres ficam grávidas, muitas vezes é esperado que elas fiquem calmas, trabalhem duro e comam pouco”.

Mães também sofrem das mesmas infecções, transmitidas por esgoto, que muitas vezes matam seus bebês, tornando a situação endêmica, por conta das condições sanitárias primitivas de grande parte do país, segundo a pesquisadora.

A médica Shella Duggal disse que quase todas as mulheres grávidas que ela trata em suas visitas a favelas estão com anemia grave. “Então, a primeira coisa que fazemos é dar remédios contra vermes e dar a elas suplementos de ferro”, disse. “E depois eu digo a elas para comer”. Essa é uma prescrição que muitas pacientes têm dificuldade em seguir, de acordo com Duggal. “Essas mães são as últimas pessoas em suas famílias a ter acesso à comida. Primeiro, elas alimentam os maridos e depois as crianças, e só então é que elas vão comer as sobras.”

 

Fontes:
The New York Times-Study Says Pregnant Women in India Are Gravely Underweight

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *