Início » Internacional » Mulheres podem ocupar postos de combate no exército britânico em 2016
Reino Unido

Mulheres podem ocupar postos de combate no exército britânico em 2016

Elas já têm permissão para atuar em linhas de frente na Força Aérea e na polícia

Mulheres podem ocupar postos de combate no exército britânico em 2016
O secretário de defesa do Reino Unido, Michael Fallon, disse que o treinamento não seria menos pesado (Reprodução/ The Telegraph)

O secretário de Defesa do Reino Unido, Michael Fallon, anunciou que quer acabar com a proibição do exército em permitir que mulheres façam parte de infantarias na linha de frente de combates. Fallon disse que a seleção deveria ser baseada na habilidade e não no gênero.

“As mulheres podem lutar com a mesma eficácia que os homens”, disse ao programa da BBC Radio 4 Today. Ele apontou que as mulheres já foram implantadas nas linhas de frente da Força Aérea e da polícia, e negou que o treinamento delas seria menos pesado.

O anúncio de Fallon veio depois de um relatório comissionado pelo governo que recomendou que os papéis de combate corpo a corpo deveriam ser abertos para as mulheres, assunto sujeito a futuras pesquisas sobre demandas fisiológicas.

A major Judith Webb, a primeira mulher a comandar um esquadrão todo masculino no exército britânico, expressou cautela sobre o movimento. “Quando nós falamos sobre uma seção de infantaria de sete homens e uma pessoa que, na verdade, não é tão forte quanto os outros sete, possivelmente expostos por um perído de tempo prolongado… Isso pode ter um efeito na eficácia do nosso combate”, disse em matéria publicada nesta sexta-feira, 19, no Guardian.

O coronel Richard Kemp, um antigo comandante no Afeganistão, disse ao jornal que as mulheres não têm o  “instinto assassino” necessário para lutar nesse tipo de combate. Atualmente, as mulheres não tem permissão para se juntar às fileiras da infantaria, mas elas desempenham diferentes papéis em uma variedade de funções nas forças armadas.

 

Fontes:
The Guardian-Women could get combat roles in British army by 2016

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *